Doença mortífera discreta que afeta América Latina e carece de atenção

© Sputnik / Sergei Venyavsky / Abrir o banco de imagensLaboratorista vendo amostra de sangue (foto de arquivo)
Laboratorista vendo amostra de sangue (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A enfermidade é conhecida popularmente como doença de Chagas, cujos sintomas podem ficar ocultos durante décadas atacando logo o coração e o sistema nervoso.

Estima-se que mais de 6 milhões de pessoas na América Latina são infectadas pelo parasita Trypanosoma cruzi.

"Se a doença for diagnosticada e contida, pode se fazer um tratamento que é eficaz e a pessoa ficará curada. O problema é que há uma falha muito grande em todo o sistema de saúde e por isso não podemos fazer um diagnóstico correto a todas as pessoas que estão infectadas, não só na Argentina como também em outros lugares onde esta doença é endêmica", disse a bióloga molecular Julia Cricco à Sputnik Mundo.

Ela age como um "cavalo de Troia", após a primeira reação infeciosa, que pode passar despercebida por poder ser confundida com uma gripe comum, a doença pode permanecer em estado de dormência sem provocar sintomas por muitos anos até que se ativa novamente, podendo causar a morte.

A doença de Chagas é causada pelo parasita Trypanosoma cruzi, que infeta o ser humano através de picadas de certos insetos que se alimentam de sangue e são conhecidos popularmente pelo nome de "barbeiro".

"A doença está associada com a pobreza em geral porque estes insetos vivem em fissuras de paredes rachadas feitas de adobe e estão presentes em uma ampla zona de América Latina, sobretudo nas áreas rurais", explicou Júlia Cricco.

Por que é difícil diagnosticar a doença de Chagas?

A doença tem uma fase aguda durante a qual a pessoa infectada tem sintomas parecidos com os de uma gripe, porém às vezes não apresenta quaisquer sintomas. Existem dois medicamentos eficazes para se livrar do parasita quando ela é diagnosticada nesta etapa.

A Organização Pan-Americana da Saúde estima que existem cerca de 6 milhões de infectados no continente, com 14 mil mortes por ano. Há pesquisas científicas que calculam que cada ano morrem à volta de 50 mil pessoas, principalmente por causa das complicações cardíacas derivadas.

Os ministérios da Saúde de Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai lançaram a Iniciativa para Eliminação da Transmissão da Doença de Chagas em 1991. Desde então, Uruguai, Chile e Brasil disseram ter mantido a transmissão da doença sob controle. Os insetos que a transmitem são encontrados em toda a América Latina.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала