Quais foram os erros geopolíticos de Gorbachev? Diplomata opina

© Sputnik / Yevgeny BiyatovEx-presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachev, durante lançamento de seu último livro, em Moscou
Ex-presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachev, durante lançamento de seu último livro, em Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-líder soviético Mikhail Gorbachev errou ao não fechar acordo escrito sonre a não expansão da OTAN, em 1990. Garantia do então secretário de Estado dos EUA teria sido dada em negociações sobre a reunificação alemã.

Durante as negociações entre o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev, e o então secretário de Estado dos EUA, James Baker, o americano teria dado garantia oral de que a OTAN não se expandiria rumo ao leste. Mikhail Gorbachev é alvo de críticas por não ter obtido um acordo por escrito sobre o assunto.

Friedrich Bauer foi embaixador da Áustria na República Democrática Alemã (1973-1977) e na República Federal da Alemanha (1986-1990), período no qual testemunhou a queda do muro de Berlim. Posteriormente, assumiu o posto de embaixador na União Soviética e na Rússia, entre 1990 e 1995. Falando sobre esses acontecimentos, ele disse à Sputnik:

"Em fevereiro ou março de 1990, o secretário de Estado dos EUA James Baker, em visita à Gorbachev [...] afirmou: 'A OTAN não se expandirá para Leste nem um centímetro'. Não há registro escrito desta frase, isto é, Gorbachev não gravou a conversa e, na minha opinião, cometeu aqui um segundo erro", disse o diplomata.

O caso é até hoje bastante polêmico. Do ponto de vista russo, a expansão da OTAN é uma violação das garantias dadas na ocasião da reunificação alemã. Já a aliança alega que, como não há acordo escrito, não há violação.

© Michael SohnIstalação durante as comemorações do aniversário de queda do muro de Berlim mostra Mikhail Gorbachev e o ex-líder comunista Enrich Honeker, em Berlim, no dia 4 de novembro de 2019
Quais foram os erros geopolíticos de Gorbachev? Diplomata opina - Sputnik Brasil
Istalação durante as comemorações do aniversário de queda do muro de Berlim mostra Mikhail Gorbachev e o ex-líder comunista Enrich Honeker, em Berlim, no dia 4 de novembro de 2019

O diplomata ainda acrescenta que, em novembro de 1989, oito dias antes da queda do muro de Berlim, o último líder comunista da República Democrática Alemã, Egon Krenz, visitou Gorbachev para discutir a reunificação do país europeu. Ao final do encontro, foi emitido comunicado no qual a questão da expansão da OTAN foi tratada:

"Apesar da linguagem vaga do comunicado apresentado à imprensa, Gorbachev estava pronto para deixar a Alemanha de Leste [...] O tema principal era a OTAN. Havia várias outras  questões, como a cooperação entre a nova Alemanha e a URSS, quais seriam as obrigações financeiras da Alemanha, entre outras. Mas a questão principal era a OTAN", contou o diplomata.

Recentemente, o ex-líder soviético respondeu às críticas:

"Seria absurdo e ridículo propor então, no contexto da existência da Organização do Pacto de Varsóvia, algum 'acordo juridicamente vinculante' sobre a não expansão da OTAN para a Europa Oriental […] Seríamos acusados de quebrar o Pacto de Varsóvia com as nossas próprias mãos", sublinhou o ex-líder.

Expansão da OTAN

Desde o fim da Guerra Fria, a OTAN já executou quatro rodadas de expansão para o Leste europeu. Na primeira, em 1999, integrou a República Tcheca, a Polônia e a Hungria.

Na segunda rodada, em 2004, integrou sete países da região, inclusive os três países bálticos – Lituânia, Letônia e Estônia.

As mais recentes rodadas de expansão ocorreram em 2004, quando a Croácia e Albânia se tornaram membros da aliança, e em 2017, ano da integração de Montenegro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала