Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Ameaça chinesa' deve ser levada a sério pelo mundo, afirma Pompeo

CC BY-SA 2.0 / Gage Skidmore / Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo (imagem de arquivo)
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, afirmou que a comunidade internacional deve estar consciente da ameaça representada pela China e seu partido governante.

"Temos de garantir que o mundo compreenda os riscos associados ao Partido Comunista da China e as repercussões daquilo que, francamente, toleramos durante demasiado tempo. A boa notícia é que o presidente [Donald] Trump reconheceu essa ameaça e estamos olhando para ela de frente", declarou Pompeo em uma entrevista ao canal Fox Business.

© AP Photo / Andy WongPresidente dos EUA, Donald Trump, acena ao lado do presidente chinês, Xi Jinping, após coletiva de imprensa em Pequim, 9 de novembro de 2017
'Ameaça chinesa' deve ser levada a sério pelo mundo, afirma Pompeo - Sputnik Brasil
Presidente dos EUA, Donald Trump, acena ao lado do presidente chinês, Xi Jinping, após coletiva de imprensa em Pequim, 9 de novembro de 2017

O chefe da diplomacia norte-americana expressou a esperança de que Washington e Pequim alcancem um acordo comercial que "faça sentido" para ambas as partes e reiterou a necessidade de cooperar em todos os campos, mas também indicou vários riscos.

"Se trata do que está acontecendo em Xinjiang, da transferência forçada de tecnologias, dos ciberataques e de sua atividade no mar do Sul da China, que representa um risco para todos os países asiáticos".

"Estes são riscos sérios e o presidente Trump está os levando a sério. Precisamos que o mundo se junte a nós nisso", acrescentou.

Nova fase da guerra comercial

Em setembro, em meio à guerra comercial entre os EUA e a China, o governo de Donald Trump impôs tarifas de 15% sobre as mercadorias chinesas.

Porém, mais tarde, em outubro, os EUA suspenderam os planos de aumentar tarifas de 25% para 30%, no valor de US$ 250 bilhões sobre mercadorias chinesas.

Em 4 de novembro, o Financial Times apontou que os Estados Unidos estão considerando eliminar tarifas avaliadas em US$ 112 bilhões sobre importações chinesas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала