Sputnik lidera criação de plataforma do BRICS de combate às 'fake news'

© Sputnik / Arina IlinaLogo da Sputnik
Logo da Sputnik - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Veículos de mídia dos países do BRICS aprovaram o Plano de Ação proposto pela Sputnik para criação de uma plataforma única de combate às notícias falsas. A aprovação ocorreu durante o 4º Fórum de Mídia do BRICS, em São Paulo.

Os principais veículos de mídia dos países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), reunidos no 4º Fórum de Mídia do BRICS, aprovaram a proposta da Sputnik sobre combate às notícias falsas:

"Os veículos de mídia dos países do BRICS poderiam estudar a possibilidade de criar uma plataforma digital conjunta para verificação de dados, o que possibilitaria o combate à difusão de notícias falsas, incluindo sobre as atividades do BRICS e de seus Estados-membros, que ultimamente se têm registrado em vários meios de comunicações internacionais", versa o Plano de Ação aprovado pelos representantes.

O editor-chefe adjunto da Rossiya Segodnya, matriz da Sputnik, Dmitry Gornostaev, acredita que "a verificação de dados é uma das principais questões do nosso tempo, no qual não se considera o fato, mas sim o que foi dito sobre o fato".

Gornostaev advertiu que gigantes como Google e Facebook associam-se com meios de comunicação para verificar dados, arrogando-se o direito de ditar a verdade – nem sempre de maneira imparcial.

"O Ocidente irá monopolizar a expressão ‘verdade verdadeira’ e continuará negando aos demais o direito de dizer a verdade", afirmou Gornostaev.

O representante da Rossiya Segodnya lembrou que governos e meios de comunicação ocidentais fazem acusações infundadas contra a mídia russa, inclusive contra a Sputnik e o canal RT, de propagar propaganda e desinformação.

"As mídias ocidentais são dominantes no mundo e nem sempre atuam de forma honesta com os países emergentes", afirmou, por sua vez, o diretor-geral da agência de notícias chinesa Xinhua, He Ping.

Censura na Internet

O diretor-geral do canal russo RT, Aleksei Nikolov, denunciou a prática de censura na internet efetuada pelas redes sociais.

De acordo com Nikolov, os donos das redes sociais podem deletar qualquer mensagem ou bloquear uma conta quando julgarem necessário.

© Sputnik / Natalia Seliverstova / Abrir o banco de imagensFacebook bloqueou contas russas voltadas ao público africano porque "publicavam com frequência" materiais da Sputnik e da RT
Sputnik lidera criação de plataforma do BRICS de combate às 'fake news'  - Sputnik Brasil
Facebook bloqueou contas russas voltadas ao público africano porque "publicavam com frequência" materiais da Sputnik e da RT

Ele lembrou que, recentemente, o Facebook eliminou páginas russas orientadas ao público africano alegando "ingerência estrangeira".

O Facebook justificou os bloqueios, argumentando que as contas "publicavam com frequência" materiais da Sputnik e da RT.

4º Fórum de Mídia do BRICS

A quarta edição do Fórum de Mídia do BRICS reúne representantes dos principais veículos de mídia dos países do bloco e foi realizada entre os dias 30 e 31 de outubro, em São Paulo.

Durante o encontro, os representantes discutiram mecanismos de cooperação e assinaram memorandos de entendimento. A Sputnik e a chinesa Xinhua, por exemplo, assinaram memorando de cooperação, que permitirá o compartilhamento de notícias nas línguas espanhola e árabe.

O próximo Fórum de Mídia dos BRICS deve ocorrer no ano de 2020, na cidade russa de Novisibirsk.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала