Para lidar com protestos, Piñera cancela encontros da APEC e COP25 no Chile

© AP Photo / Eraldo PeresSebastián Piñera, presidente do Chile, fala durante encontro com o então presidente do Brasil, Michel Temer, em Brasília, no dia 27 de abril de 2018.
Sebastián Piñera, presidente do Chile, fala durante encontro com o então presidente do Brasil, Michel Temer, em Brasília, no dia 27 de abril de 2018. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta quarta-feira (30), o presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou que seu país não mais sediará os encontros da APEC e da COP25. Segundo o presidente, o cancelamento das cúpulas é devido aos protestos no país.

O encontro da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC, na sigla em inglês) seria realizado entre os dias 16 e 17 de novembro deste ano. Já a cúpula da Conferência do Clima COP25 estava marcada para acontecer entre 2 e 13 de dezembro de 2019.

"Como presidente de todos os chilenos tenho que colocar os problemas e os interesses dos chilenos, seus anseios e interesses, em primeiro lugar", afirmou Piñera.

Conforme publicou a agência chilena 24 horas, o presidente chileno também afirmou que a prioridade de seu governo é se concentrar em "restabelecer a ordem pública, a segurança dos cidadãos e a paz social".

O anúncio foi feito diante da imprensa no Palácio de la Moneda.

Apesar do cancelamento, o presidente chileno ressaltou o compromisso de seu país com as duas organizações, a COP e a APEC. Sobre a APEC, especificamente, Piñera sublinhou que 73% das exportações chilenas vão para países da organização.

O presidente do Chile também afirmou que "quer também quer ratificar nosso total compromisso com a COP e sua vontade de lutar e enfrentar o aquecimento global". 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала