Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Apesar de pressão por cessar-fogo, Erdogan diz que operação continua até curdos deixarem fronteira

© REUTERS / Lucas JacksonPresidente turco Recep Tayyip Erdogan fala perante a Assembleia Geral da ONU
Presidente turco Recep Tayyip Erdogan fala perante a Assembleia Geral da ONU - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente da Turquia, Recep Tayyp Erdogan, disse que manterá a pressão sobre o território sírio e só interromperia a operação Fonte de Paz se os combatentes curdos abandonassem as armas e saíssem da região. 

Em discurso para parlamentares de seu partido realizado nesta quarta-feira (16), ele disse que a Turquia não seria coagida a parar a ofensiva ou aceitar ofertas de mediação com os curdos. Erdogan prometeu continuar avançando até as tropas turcas alcançarem cerca de 30 a 35 quilômetros dentro da área da fronteira com a Síria. 

"Nossa proposta é os terroristas abandonarem suas armas, deixarem seus equipamentos, destruírem as armadilhas que criaram e saírem da zona de segurança que designamos hoje", disse o presidente, segundo publicado pela agência AP. 

O objetivo da operação é expulsar da região as Forças Democráticas Sírias (FDS) e as Unidades de Proteção Popular (YPG), que Ancara considera grupos terroristas, e criar uma "zona segura" na fronteira, para onde seriam enviados os refugiados sírios que hoje vivem em campos instalados em território turco. 

"Caso isso seja feito, a Operação Fonte de Paz vai terminar", garantiu o chefe de Estado. A ofensiva teve início após os Estados Unidos anunciarem a retirada total de suas tropas da Síria. 

Esforços diplomáticos se intensificam

Enquanto os combates prosseguem, os esforços diplomáticos se intensificam. A Rússia vem trabalhando para evitar um conflito entra as tropas turcas e as forças do governo da Síria que se deslocaram para o nordeste do país. Os curdos pediram ajuda do Exército sírio para se defender do ataque de Ancara. 

© AP Photo / Ugur CanSoldados turcos se aproximam da cidade síria de Manbij, em 14 de outubro de 2019
Apesar de pressão por cessar-fogo, Erdogan diz que operação continua até curdos deixarem fronteira - Sputnik Brasil
Soldados turcos se aproximam da cidade síria de Manbij, em 14 de outubro de 2019

A declaração de Erdogan ocorre um dia antes da visita a Turquia do vice-presidente americano, Mike Pence, que terá a missão de buscar um fim para os combates. Também fazem parte da comitiva americana o secretário de Estado, Mike Pompeo, e o conselheiro de segurança nacional, Robert O'Brien. 

'Não procuramos por um mediador de paz'

Paralelamente, o Kremlin disse que o mandatário turco aceitou um convite do presidente russo, Vladimir Putin, para ir a Moscou nos próximos dias debater a questão síria. 

Erdogan disse a jornalistas que "não tinha" problemas em viajar para a Rússia. Mas ressaltou em seu discurso aos parlamentares que a Turquia não "procurava por um mediador de paz e nem precisava de um".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала