Pesquisadores desvendam natureza do 'barulho' misterioso de vulcão subaquático

© AP Photo / T. Keith Vulcão subaquático Bogoslof
 Vulcão subaquático Bogoslof - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Durante erupção, o vulcão subaquático Bogoslof, localizado em ilhas do Alasca, cria gigantescas bolhas de gás pretas e faz um barulho altíssimo. Pesquisadores conseguiram resolver mistério do "zumbido".

Microfones de baixa frequência permitiram que pesquisadores estabelecessem a natureza deste fenômeno misterioso e os resultados do estudo foram publicados na revista Nature Geoscience.

O vulcão Bogoslof está localizado nas ilhas Aleutas. Somente a boca do vulcão está acima do nível do mar. Atualmente, está cem metros abaixo do nível do mar, e a água quente e os gases vulcânicos na superfície acima dela formam uma lagoa borbulhante.

A última grande erupção vulcânica ocorreu em 17 de fevereiro de 2017 e foi explosiva, com erupções menores ocorrendo durante o mês. Navios relatam que enormes bolhas de gás emergem do oceano durante erupção, formando cúpulas pretas gigantescas. Um estranho zumbido é ouvido a quilômetros de distância.

O diâmetro das bolhas ultrapassa 300 metros, sendo maiores do que grandes estádios de futebol. Pesquisadores aceitaram a tarefa de estudar a natureza física deste fenômeno, a fim de compreender os riscos que ele representa para embarcações e aeronaves.

Simulação do processo de expansão

Geólogos da Universidade do Alasca de Fairbanks e do Serviço Geológico dos Estados Unidos instalaram microfones de baixa frequência no oceano a 59 quilômetros do vulcão. Em nove meses de observações, o vulcão entrou em erupção mais de 70 vezes. Sempre antes da erupção, os microfones gravavam sons estranhos, reminiscentes de murmurações, bem como vibrações.

Sons e vibrações semelhantes de baixa frequência foram obtidos pelos cientistas por simulação computacional do processo de expansão térmica e subsequente ruptura de grandes bolhas de gás de 50 a 220 metros de tamanho, subindo de uma profundidade de 100 metros até a superfície da água.

O processo de interação entre lava e água, chamado de erupção hidrovulcânica, funciona da seguinte forma: durante uma erupção explosiva, a lava vulcânica, rica em gases, é fortemente ejetada e ocasiona formação de uma grande bolha na água do mar acima da boca do vulcão, cheia de vapor de água, dióxido de carbono e dióxido de enxofre separados da lava.

Aparecimento de sons

Flutuando rumo à superfície, a bolha se expande, se rompendo perto da superfície da água em uma pluma gigante de pequenas bolhas. O processo é acompanhado por um "rosnado" de baixa frequência. Tudo indica que se trata de um processo comum em vulcões subaquáticos, mas somente agora foi detectado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала