Supremo Tribunal condena líderes de protestos na Catalunha a penas de 9 a 13 anos

© Sputnik / Alejandro Martinez Velez / Abrir o banco de imagensManifestantes participam em ação em apoio da independência da Catalunha em Madri
Manifestantes participam em ação em apoio da independência da Catalunha em Madri - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo informa mídia local, o Supremo Tribunal espanhol condenou na segunda-feira (14) nove líderes independentistas catalães a 9 a 13 anos de prisão por "insurreição" na Catalunha.

Na publicação do jornal El Periódico diz-se que a condenação mais elevada de 13 anos foi aplicada ao presidente da Esquerra Republicana de Catalunha, Oriol Junqueras, "por ser o mais alto representante do Governo do fugitivo Carles Puigdemont à disposição do sistema judicial espanhol".

"Junqueras foi condenado a 13 anos de prisão e aos mesmos anos de desqualificação [privação de direitos] absoluta, enquanto Raul Romeva, Jordi Turull e Dolors Bassa a 12 anos de prisão e os mesmos anos de inibição absoluta" – indica o artigo.

Por outro lado, a ex-presidente do Parlamento da Catalunha, Carmen Forcadell, foi condenada a 11 anos de prisão, enquanto Joaquim Forn e Josep Rull enfrentam 10 anos e 6 meses de prisão. O ex-presidente da Assembleia Nacional da Catalunha, Jordi Sanchez, e o presidente da associação Òmnium Cultural, Jordi Cuixart, foram condenados a 9 anos de prisão.

Sete pessoas acusadas neste processo não foram julgadas por se encontrarem fora de Espanha, tendo fugido à justiça. Entre eles está Carles Puigdemont, que ocupava o cargo de presidente da Generalitat da Catalunha no momento dos acontecimentos.

Independência da Catalunha

Em outubro de 2017, a Catalunha realizou um referendo de independência, no qual mais de 90% dos eleitores apoiaram a separação da região do resto da Espanha. Madri, no entanto, se recusou a reconhecer os resultados do pleito, dissolveu os órgãos administrativos regionais e impôs um domínio direto sobre a Catalunha.

Além disso, vários líderes do movimento pró-independência foram processados sob várias acusações, incluindo apropriação indébita e rebelião. A autonomia da região foi restaurada com a chegada de Quim Torra ao poder, em meados do ano passado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала