Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

FOTOS sem roupa e roubo de quepe de soldado: brasileira causa encrenca na Coreia do Norte

© Sputnik / Ilia PitalevGrande Monumento da Colina Mansu, representando os líderes norte-coreanos Kim Jong-il e KIm Il-Sung.
Grande Monumento da Colina Mansu, representando os líderes norte-coreanos Kim Jong-il e KIm Il-Sung. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Liziane Gutierrez, modelo brasileira que já rendeu manchetes por processar o rapper norte-americano Chris Brown, desafiou as leis da Coreia do Norte ao roubar quepe de um soldado e tirar fotos provocantes em um hotel de Pyongyang.

Durante visita ao Grande Monumento da Colina Mansu, em Pyongyang, a modelo violou as leis norte-coreanas pela primeira vez: tirou uma selfie com as estátuas de Kim Jong-il e Kim Il-Sung, pai e avô do atual líder do país, respectivamente.

De acordo com as leis locais, os visitantes não devem fotografar as estátuas, nem tirar selfies com elas. Mesmo assim, a modelo foi flagrada tirando fotos picantes no seu quarto de hotel, que fica ao lado do monumento.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Tierrez (@liziane_gutierrez) em

Se na primeira imagem Gutierrez está sem nada no corpo e cobrindo as partes íntimas com uma coberta, na segunda, tirada também no mesmo quarto de hotel, ela aparece cobrindo os seios com a mesma coberta e ainda com o bumbum de fora, o que, segundo ela mesma escreveu na legenda, "poderia me render 15 anos de cadeia na Coreia do Norte. Por que eu tirei? Não faço ideia".

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Tierrez (@liziane_gutierrez) em

Roubo no trem Pyongyang-Pequim

Esse não foi o único ato rebelde que poderia ter ocasionado prisão, segundo a própria modelo relatou ao tabloide The Mirror. Durante uma viagem de trem da Coreia do Norte para a China, um pouco embriagada, a modelo roubou o quepe de um soldado enquanto ele estava no banheiro. Insatisfeita, ela vestiu o chapéu e tirou uma selfie.

Enquanto os demais passageiros do trem, alarmados, chamavam Liziane de louca, a modelo se defendeu, alegando que o soldado não percebeu o que havia ocorrido, já que ela devolveu o chapéu antes de ele voltar ao seu assento.

Em um clipe após o ocorrido, a modelo confessa: "Se eu estivesse sóbria, não teria feito isso nunca!"

"Eu comecei a pirar porque eu não tinha percebido, até aquele momento, que as minhas fotos, tudo o que eu tinha feito, ia ser visto. Então eu fiquei muito nervosa, porque eu podia parar na cadeia. Tive muita sorte que eles não checaram o meu álbum com todas as fotos que tirei lá", revelou.

Liziane insiste que não teve a intenção de ser desrespeitosa. "Eu amei a Coreia do Norte e com certeza quero voltar. As pessoas são superamigáveis, as bebidas são muito baratas e, pelo o que eu vi, a Coreia do Norte é um país muito legal."

A Coreia do Norte é um dos países mais fechados do mundo, e vem enfrentando sanções econômicas há décadas. Estrangeiros podem visitar o país somente com guias turísticos, que alegadamente mostram uma versão artificial do país.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала