Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Hospital Badim: comerciante se queixa de falta de luz e relata pânico na hora do incêndio

© REUTERS / Ian CheibubEnfermeiros reunidos em frente ao Hospital Badim, na Zona Norte do Rio de Janeiro, após um incêndio
Enfermeiros reunidos em frente ao Hospital Badim, na Zona Norte do Rio de Janeiro, após um incêndio - Sputnik Brasil
Nos siga no
O incêndio ocorrido no Hospital Badim, no Maracanã, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na noite desta quinta-feira (12), que deixou ao menos 10 mortos, gerou transtorno e pânico aos vizinhos da unidade de saúde.

Acostumado a ver movimento intenso em dias de jogos no estádio do Maracanã, localizado a 350 metros do restaurante no qual é proprietário, Emanuel Balan, relatou que precisou fechar o estabelecimento assim que começou o fogo em um dos hospitais mais movimentados da Zona Norte da cidade.

A luz foi cortada e os clientes que estavam no estabelecimento precisaram deixar o local.

"A gente sofreu com a falta de luz, que acabou tendo um retorno negativo nas nossas vendas", disse à Sputnik Brasil.

Segundo os seus cálculos, a queda nas vendas gerou perda de 50% do faturamento diário do restaurante.

A Defesa Civil do Rio de Janeiro comunicou que edifícios e casas próximos ao hospital precisaram ser evacuados.

Apesar de Balan não ter precisado sair do restaurante, ele não ficou imune ao pânico das sirenes e a correria das pessoas que tentavam entender o que estava acontecendo.

"Na hora foi muita confusão, bombeiros, ambulâncias, muitas pessoas correndo", contou.

O incêndio gerou congestionamento na região. A Rua São Francisco Xavier, entre a Av. Professor Manuel de Abreu e a Rua Isidro de Figueiredo, foram interditadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (Cet-Rio).

O hospital informou que 103 pessoas estavam internadas e aproximadamente 225 funcionários trabalhavam no local no momento do incêndio.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала