Suíça concede licenças aos primeiros 'bancos de criptomoedas' do mundo

© Sputnik / Yevgeny Biyatov / Abrir o banco de imagensBitcoin e uma nota de dólar (imagem ilustrativa)
Bitcoin e uma nota de dólar (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Autoridade Supervisora do Mercado Financeiro da Suíça (FINMA) concedeu licenças bancárias provisórias e de sociedades financeiras de corretagem às empresas SEBA e Sygnum.

Estas autorizações irão lhes permitir se transformarem nos primeiros 'bancos de criptomoedas' do mundo.

Nomeadamente, as empresas SEBA e Sygnum poderão emitir, guardar, comercializar e controlar ativos digitais como bitcoin e ethereum, converter criptomoedas em dinheiro fiduciário como os francos suíços, dólares estadunidenses ou euros.

No entanto, para poder começar a exercer estas funções as empresas terão que cumprir certos requisitos secundários exigidos pela FINMA. Os pormenores acerca destes critérios são desconhecidos.

"Muitas pessoas que têm grande quantidade de criptomoedas e estão procurando um banco totalmente regulamentado vieram ter conosco nos últimos meses. Um dos seus maiores desafios é encontrar especialistas bancários que possam conectar [o mundo virtual] com o mundo real e ajudar as empresas a pagar impostos e salários", declarou à Bloomberg o cofundador de Sygnum, Mathias Imbach, para explicar o motivo que o levou a criar um "banco de criptomoedas".

Por sua vez, o diretor executivo da empresa, Manuel Krieger, destacou que a concessão de licenças por parte de FINMA é "um acontecimento significativo e um passo importante" no sentido da institucionalização dos ativos digitais. Agora a empresa, que está sediada em Zurique, planeja solicitar a licença bancária para realizar as mesmas atividades em Singapura.

Regulação de criptomoedas

As criptomoedas como bitcoin têm sido proibidas em vários países por serem um instrumento potencial que ajuda a cometer crimes relacionados com lavagem de dinheiro. Por isso a FINMA publicou na sua página web um novo guia com requisitos com respeito à luta contra o branqueamento de capitais para empresas especializadas em "blockchain".

"As instituições supervisionadas pela FINMA estão somente autorizadas a enviar e receber criptomoedas e outro tipo de divisas a carteiras externas pertencentes a clientes cuja identidade foi verificada", informa o comunicado.

Para além disso, o regulador suíço acrescentou que não permitirá a transferência de divisas a contas não regulamentadas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала