Macron diz que G7 não assinou carta contra discurso de ódio on-line por posição dos EUA

Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos não assinaram uma carta contra o discurso de ódio na internet na cúpula do G7 por razões legais, disse o presidente francês, Emmanuel Macron, neste segunda-feira (26).

"Nós formalizamos um acordo pela primeira vez com várias plataformas anglo-saxônicas e europeias e com o apoio de quase todos os países do G7", disse Macron à imprensa. "Tivemos uma discussão muito boa com os Estados Unidos, que por razões legais não conseguiram formalizar o acordo neste ponto."

O presidente francês disse acreditar que a carta poderá ser assinada nas próximas semanas.

Macron recebe os líderes de Alemanha, Canadá, EUA, França, Itália, Japão e Reino Unido na cidade francesa de Biarritz para a cúpula do G7, realizada do dia 24 a 26 de agosto.  

Entre outras pautas, o evento também discutiu o aumento de queimadas na Amazônia. O G7 prometeu enviar 20 milhões de euros (cerca de R$ 90 milhões) de ajuda emergencial para combater o fogo. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала