Pentágono rescinde contrato multibilionário de 'projeto problemático' da Boeing

© Foto / Wikipedia/Marinha dos EUA/ Zachary D. BellMíssil de Ataque Marítimo é lançado a partir do navio militar norte-americano USS Coronado (LCS-4), Califórnia, EUA, setembro de 2014 (foto de arquivo)
Míssil de Ataque Marítimo é lançado a partir do navio militar norte-americano USS Coronado (LCS-4), Califórnia, EUA, setembro de 2014 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Pentágono anunciou que o contrato multibilionário com a Boeing para desenvolver um novo interceptador de mísseis balísticos foi rescindido.

A rescisão teria ocorrido devido a diversos problemas em torno do programa. O projeto Redesigned Kill Vehicle (RKV) foi rescindido devido a "problemas técnicos", anunciou Mike Griffin, subsecretário de Defesa para Pesquisa e Engenharia, nesta quinta-feira (22).

"Encerrar o projeto foi a coisa mais responsável a fazer", afirmou Griffin ao portal Defense News.

"Os programas de desenvolvimento às vezes encontram problemas. Após termos feito as devidas diligências, decidimos que nosso caminho não seria frutífero, então não seguiremos adiante", informou.

O programa RKV da Boeing custaria aproximadamente US$ 5,8 bilhões (R$ 23,6 bilhões) e deveria substituir o Veículo Exoatmosférico de Matar do Pentágono, além disso, ele seria instalado em 64 futuras bases terrestres.

© AP Photo / Força Aérea dos EUAMíssil balístico intercontinental Minuteman 3 sendo lançado durante teste operacional, na base aérea americana de Vandenberg, nos EUA
Pentágono rescinde contrato multibilionário de 'projeto problemático' da Boeing - Sputnik Brasil
Míssil balístico intercontinental Minuteman 3 sendo lançado durante teste operacional, na base aérea americana de Vandenberg, nos EUA

O programa foi lançado em 2016. A Agência de Defesa de Mísseis (MDA, na sigla em inglês) planejava realizar o primeiro teste em 2019, no entanto, o programa foi adiado para 2025, segundo o portal Breaking Defense.

A ordem para interromper os trabalhos foi emitida em dezembro de 2018 depois de a Boeing e a MDA adiarem uma revisão crítica do projeto devido a problemas em "componentes críticos".

"O departamento estabeleceu que os problemas técnicos do projeto eram tão significativos quanto insuperáveis em termos de custo", explicou Griffin.

Futuramente, o Pentágono pode iniciar um licitação de um novo contrato para o desenvolvimento de um projeto de míssil de próxima geração para o sistema GMD (sistema de interceptação de ogivas).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала