Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Chanceler do Irã: 'EUA transformaram golfo Pérsico em barril de pólvora prestes a explodir'

© AP Photo / Petr David JosekMinistério das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif
Ministério das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif - Sputnik Brasil
Nos siga no
Chanceler iraniano acredita que a presença de navios de guerra estrangeiros provoca ainda mais insegurança.

Mohammad Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irã, afirmou que os EUA transformaram o golfo Pérsico em um "barril de pólvora prestes a explodir", ao vender armamento a determinados países da região.

"Os EUA [venderam] armas no valor de 50 bilhões de dólares à região no ano passado. Alguns países da região, com menos de um terço da nossa população, gastaram 87 bilhões em aquisições militares. Vamos fazer uma comparação: o Irã gastou no ano passado 16 bilhões de dólares para fins militares com quase um milhão de efetivos no Exército; os Emirados Árabes, com uma população total de um milhão de habitantes, gastaram 22 bilhões, enquanto a Arábia Saudita gastou 87 bilhões", disse o chanceler em uma entrevista à Al Jazeera durante a sua visita ao Qatar.

"Se você fala sobre ameaças da região, as ameaças provêm dos EUA e de seus aliados, que estão inundando a região de armas, transformando-a em um barril de pólvora prestes a explodir", acrescentou Zarif.

Durante a reunião com o seu homólogo do Crsatar, Zarif condenou a ideia da presença militar estrangeira no golfo Pérsico, qualificando-a como "fracasso" e assegurando que tal medida complicaria a situação ainda mais.

Ao falar sobre a decisão dos EUA de formar uma coalizão conhecida como Operação Sentinela, para patrulhar as águas do estreito de Ormuz, o chanceler destacou que a presença de mais navios de guerra apenas causaria uma maior insegurança na região.

"É uma pequena área marítima, e quanto mais navios militares estrangeiros houver nesta área, menos segura será para todos. À luz da experiência adquirida, a presença da frota naval estadunidense e de outros países estrangeiros no golfo Pérsico nunca criou segurança. […] Este é um ato hostil contra o Irã e não acho [que isso possa ter] algum outro impacto a não ser a insegurança", afirmou Zarif.

As tensões no golfo Pérsico aumentaram bastante nos últimos meses, especialmente após o Irã apreender o petroleiro de bandeira britânica Stena Impero em 19 de julho. O navio foi detido sob acusação de violar as leis de navegação marítima.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала