Coreia do Sul: exercícios conjuntos com EUA não visam Coreia do Norte

© SputnikVista de uma cerca de arame farpado que cobre grande parte do litoral da Coreia do Sul ao longo da costa leste
Vista de uma cerca de arame farpado que cobre grande parte do litoral da Coreia do Sul ao longo da costa leste - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério de Unificação da Coreia do Sul informou que os atuais exercícios militares conjunto com os EUA não são dirigidos contra a Coreia do Norte.

O porta-voz acrescentou que o exercício "não é uma violação dos acordos militares entre o Norte e o Sul".

"Não é um treinamento de campo dirigido contra o Norte, mas sim um posto de comando simulado com a intenção de preparar a transferência do controle operacional em tempos de guerra (de Washington a Seul)", escreveu o porta-voz do ministério, Lee Sang-min, citado pela agência Yonhap.

Em 11 de agosto, uma alta autoridade do Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte declarou que Pyongyang não manterá contatos com Seul, a menos que uma "desculpa plausível" seja apresentada para os "exercícios de guerra agressivos".

A Coreia do Norte, por outro lado, realizou cinco lançamentos de projéteis desde 25 de julho. O líder norte-coreano, Kim Jong-un, descreveu esses testes como uma "advertência relevante" contra um novo exercício militar conjunto entre a Coreia do Sul e os EUA.

O presidente dos EUA, Donald Trump, com quem Kim Jong-un se reuniu três vezes desde junho de 2018 para tratar da desnuclearização da península coreana, disse em 9 de agosto que o líder norte-coreano se desculpou em uma carta sobre o recente testes de mísseis e prometeu suspender as atividades assim que as manobras conjuntas de Washington e Seul terminarem.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала