Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Chanceler australiana: EUA planejam construir infraestrutura militar adicional na Austrália

© AP Photo / Visar KryeziuMilitares dos EUA durante treinamentos (foto de arquivo)
Militares dos EUA durante treinamentos (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Os EUA e a Austrália têm vindo a reforçar sua presença militar em todo o Pacífico Ocidental, receando que a China venha a ganhar mais influência no mar do Sul da China.

Os EUA planejam construir uma infraestrutura militar adicional na Austrália logo que o Congresso aprove um orçamento de US$ 211,5 milhões para a Marinha dos EUA, disse a ministra australiana das Relações Exteriores, Marise Payne, à Sky News na terça-feira (30).

Payne não explicou sobre o que exatamente os EUA estavam planejando construir. No entanto, a imprensa australiana informou no início deste mês que os planos eram para uma nova instalação portuária perto de Darwin, no norte do país.

Ao abrigo das Iniciativas de Postura de Força, assinadas entre os dois países em 2011, 2.500 fuzileiros americanos treinam na Austrália todos os anos. Eles ficam alojados em uma base australiana em Darwin.

Ao mesmo tempo, segundo relatos da mídia, o China's Landbridge Group garantiu em 2015 o arrendamento por 99 anos do Porto de Darwin.

Crescente influência da China

Os EUA e a Austrália tomaram medidas conjuntas para fortalecer suas posições no Pacífico Ocidental sob pretexto da crescente influência da China na região, em particular no mar do Sul da China, que é um território estrategicamente importante e rico em recursos de petróleo e gás.

A maioria das ilhas do mar do Sul da China é controlada por Pequim, mas o território também é reivindicado por vários outros países, incluindo o Vietnã, o Camboja, o Brunei e as Filipinas.

As relações entre os EUA e a China têm sido tensas desde o ano passado, quando Washington impôs direitos aduaneiros sobre mercadorias importadas da China por causa dos níveis alegadamente desproporcionados de comércio mútuo. Pequim criticou a atitude dos EUA e apresentou um conjunto de medidas de retaliação.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала