Nova teoria da conspiração afirma que calor afeta vida do monstro do lago Ness

Nos siga noTelegram
Os teóricos da conspiração afirmam que o monstro do lago Ness teria se aproximado em meio à onda de calor, apontando como provas as "duas formas estranhas" filmadas em vídeo.

O clima extremamente quente que está fazendo sofrer as pessoas em toda a Europa, da Itália à Holanda e ao Reino Unido, acabou tendo alguns benefícios para os entusiastas que se esforçam para provar que o lendário monstro do lago Ness existe. Os entusiastas sugerem que a mudança climática também pode ter afetado a misteriosa criatura.

As duas figuras desfocadas, que se movem pela baía de Urquhart em um dos lagos mais famosos da Terra, o lago Ness, foram capturadas em imagens granuladas por uma webcam de campo, colocada pelo entusiasta da pesquisa Mikko Takala.

Seu colega, o "caçador de monstros" da Irlanda Eoin O’Faodhagain, viu o que pode ser não um, mas dois monstros do lago Ness, quando ele assistiu à transmissão em 10 de julho, relata a edição The Sun. De acordo com ele, ambos tinham cerca de 6 metros de comprimento e assomaram da água.

"Eu nunca tinha visto dois objetos tão próximos um do outro na webcam antes e eu tenho observado por anos. A sua forma na água é muito estranha. O que são eles, isso não sei. Podem ser duas Nessies", indicou o observador do lago Ness, que afirma ter visto a lendária criatura quatro vezes, incluindo três só este ano.

Duas formas estranhas

Ele insiste que "as duas formas estranhas eram idênticas uma à outra" e estavam indo na mesma direção, levando-o a concluir que eram dois objetos separados. A mídia, no entanto, aponta que, além das duas formas de aparência estranha, outro objeto maior que se assemelha a um barco pode ser visto na filmagem. Isto colocou em dúvida a versão de que poderiam ser duas Nessies.

Takala, cuja câmera captou a alegada aparência de Nessie, sugeriu que a onda de calor que agora está queimando a Europa, poderia ser o que teria forçado as criaturas misteriosas a se aproximarem dos humanos.

"Houve um ligeiro aumento da temperatura da superfície no lago Ness devido à mudança climática. É possível que uma criatura de sangue frio como Nessie possa ser encorajada a voltar e/ou ficar mais tempo nas águas aquecidas do lago Ness", concluiu o homem, que tem observado o lago por mais de 20 anos.

O número de formas capturadas no vídeo também não o surpreendeu, pois ele "sempre acreditou que tem que haver uma família de criaturas desconhecidas no lago, embora seja pequena". Porque, afirmou o observador, é "muito difícil acreditar que uma única criatura pode viver centenas, se não milhares de anos, ou mais".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала