EUA adotam sanções contra nigerianos acusados de sabotar democracia no país africano

© AP Photo / Ben CurtisLocal de votação em Kano, no norte da Nigéria, em 23 de fevereiro de 2019
Local de votação em Kano, no norte da Nigéria, em 23 de fevereiro de 2019 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Departamento de Estado norte-americano informou nesta terça-feira que impôs restrições de vistos a cidadãos da Nigéria supostamente envolvidos em tentativas de minar a democracia no país africano, através de sabotagens de eleições.

A diplomacia dos EUA não especificou os nomes ou a quantidade de indivíduos afetados pelas sanções

"Os Estados Unidos impuseram restrições de visto àqueles que acredita-se ter prejudicado o processo democrático durante as eleições de 2019 na Nigéria. Os EUA continuam comprometidos em trabalhar com o presidente [Muhammadu] Buhari para fortalecer a democracia na Nigéria e melhorar o respeito aos direitos humanos", afirmou a porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus. 

​O atual presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, foi eleito para um segundo mandato em um pleito realizado no final de fevereiro em meio a atrasos e vários casos de violência. Essas eleições, que também serviram para escolher o vice-presidente e os representantes das duas câmaras do parlamento nigeriano, foram as mais caras da história do país.

"Essas pessoas operaram impunemente às custas do povo nigeriano e solaparam os princípios democráticos e os direitos humanos", acusou Ortagus, citada pela agência Reuters. "O Departamento de Estado enfatiza que as ações anunciadas hoje são específicas para certos indivíduos e não dirigidas ao povo nigeriano ou ao governo recém-eleito", acrescentou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала