Após 28 anos na cadeia, mulher é considerada inocente e libertada

CC0 / / Prisão (imagem referencial)
Prisão (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta terça-feira (16), um juiz libertou uma presa de Oklahoma que passou quase três décadas atrás das grades por um crime que não cometeu.

Corey Atchison, de 48 anos, foi solta pela juíza distrital de Tulsa, Sharon Holmes, que disse acreditar que uma testemunha-chave foi coagidahttps://br.sputniknews.com/brasil/2019053013974981-manaus-chacina-presidio-especialista-oab/ e que Atchison é inocente do crime.

"Eu realmente não sei o que quero fazer, porque meu objetivo todos esses anos era ser livre", disse Atchison após a decisão.

"Ótimo dia", disse Ruth Scott, mãe de Atchison, enquanto saía do tribunal. "Eu sabia que ela não fez isso. Eu sabia que ela não fez isso, eu sabia que ela não fez isso quando aconteceu", disse Scott aos repórteres do lado de fora do prédio.

Os promotores imediatamente apresentaram uma notificação de apelação da decisão e o ex-promotor público Tim Harris, que processou o caso como procurador distrital assistente, apresentou uma declaração juramentada negando que tenha coagido a testemunha.

Atchison foi condenada à prisão perpétua em 1991 pelo tiroteio fatal de James Lane em Tulsa em 1990, durante o que a polícia disse ser uma tentativa de roubo relacionada com gangues.

Atchison poderá receber uma compensação financeira de até US$ 175 mil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала