Sanções contra o Irã vão aumentar 'substancialmente', diz Trump

© REUTERS / Kazuhiro Nogi / PoolPresidente dos EUA Donald Trump na cúpula do G20 em Osaka
Presidente dos EUA Donald Trump na cúpula do G20 em Osaka - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos pretendem impôr sanções econômicas adicionais contra o Irã, disse o presidente dos EUA, Donald Trump, por meio de um comunicado nesta quarta-feira (10).

"As sanções serão aumentadas em breve, substancialmente!", disse Trump em sua conta oficial no Twitter.

O presidente norte-americano também acusou o Irã de enriquecer "secretamente" o urânio em "total violação" ao acordo nuclear internacional de 2015, o Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA).

O JCPOA abriu o caminho para inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) no Irã. Porém, em maio de 2018, Trump anunciou a saída dos EUA do acordo do acordo, reimpondo sanções ao Irã.

No início do mês, o Irã anunciou que começaria a enriquecer urânio acima do nível permitido pelo acordo.

O porta-voz da AIEA, Fredrik Dahl, confirmou à Sputnik na segunda-feira (8) que o Irã está enriquecendo urânio acima de 3,67% - o nível estabelecido pelo JCPOA.

Aumento das tensões entre Teerã e Washington

No final de junho, o Irã abateu um drone de vigilância dos EUA afirmando que a aeronave violou o espaço aéreo iraniano. Já os EUA afirmam que o drone foi abatido sobre águas internacionais no Estreito de Ormuz.

Após o incidente, Trump chegou a ordenar ataques contra o Irã, mas desisitiu no último minuto por considerar que se tratavam de uma resposta desproporcional.

Ao invés dos ataques, Trump afirmou que revelaria novas sanções sobre o gabinete do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала