Conferência sobre liberdade de imprensa nega credencial ao correspondente da Sputnik

© Sputnik / Nina Zotina / Abrir o banco de imagensPavilhão da Agência Internacional de Notícias e Rádio Sputnik durante as preparações para a exposição no âmbito do Fórum de Investimentos russo em Sochi
Pavilhão da Agência Internacional de Notícias e Rádio Sputnik durante as preparações para a exposição no âmbito do Fórum de Investimentos russo em Sochi - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os organizadores da Conferência Global sobre Liberdade de Imprensa, que será realizada nos dias 10 e 11 de julho em Londres, se recusaram a credenciar um correspondente do Sputnik sem explicar o motivo dessa decisão.

"Obrigado por seu interesse como representante da imprensa em cobrir a Conferência Global sobre Liberdade de Imprensa. Infelizmente, seu pedido de credenciamento não foi bem-sucedido por causa da causa mencionada abaixo: a recomendação de Jenny", diz o e-mail da equipe dedicada ao credenciamento de imprensa.

Ao receber a resposta, o correspondente enviou aos organizadores dois e-mails pedindo para explicar o que a frase "recomendação de Jenny" significava.

Os organizadores, por sua vez, responderam que estão aguardando informações adicionais a respeito e prometeram se comunicar com ele "o mais breve possível".

O correspondente da Sputnik telefonou ao setor de credenciamento para esclarecer os detalhes, mas a equipe não conseguiu explicar o que significa esta frase e não informou a causa pela qual a solicitação foi rejeitada.

Em um e-mail para o correspondente, eles também informaram que seu pedido "não pôde ser concluído" sem indicar a causa.

Na sexta-feira (5), a diretora da Sputnik e da RT, Margarita Simonián, informou que o Ministério de Relações Exteriores do Reino Unido se recusou a credenciar a RT à Conferência Global sobre Liberdade de Imprensa.

A rede disse em sua conta da Telegram que os representantes da organização britânica disseram à RT por telefone que não havia mais vagas.

A embaixada russa no Reino Unido classificou a recusa como um ato discriminatório.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала