Será que mecanismo financeiro da Europa poderia lidar com sanções dos EUA contra Irã?

Nos siga noTelegram
A União Europeia anunciou que seu mecanismo INSTEX, que permite o comércio com o Irã apesar das sanções dos EUA, tinha se tornado operacional. Mas a opinião do lado iraniano sobre o sistema de liquidação financeira não é totalmente positiva.

O embaixador do Irã na ONU, Takht Ravanchi, comparou o mecanismo de pagamento europeu, criado para continuar negociando com o Irã e contornar as sanções americanas, a um "carro bonito sem combustível", segundo informa a Agência de Notícias da República Islâmica (IRNA).

"Eu pessoalmente acredito que INSTEX em sua condição atual não é suficiente [...] Os europeus nos pediram para permanecermos no JCPOA. Nós esperamos um ano, como eles solicitaram, mas nós dissemos aos nossos colegas europeus que eles precisam tomar medidas tangíveis para manter o acordo nuclear. Meras declarações em apoio ao pacto não resolvem nossos problemas", disse ele durante um briefing na missão permanente do Irã na ONU em Nova York.

Ravanchi criticou os europeus por não terem feito nada "tangível" desde a retirada dos Estados Unidos do Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA) em maio de 2018, acrescentando que "não podemos manter o acordo unilateralmente e não beneficiarmos dele".

"Não estamos ameaçando ninguém. Não temos ultimatos para os outros. Nós dissemos a eles nossos planos que, se eles não fizerem nada, nós reduziremos nossos compromissos. Vamos dar novos passos se eles cumprirem seus compromissos ou responsabilidades", sublinhou.

Os comentários de Ravanchi ecoaram as declarações do Ministério das Relações Exteriores iraniano, que disse que Teerã daria outro passo decisivo para reduzir seus compromissos ao abrigo do acordo, caso o Instrumento de Apoio do Comércio da UE, ou INSTEX, não cumpra suas exigências.

"Se os europeus tomarem medidas e lançarem o INSTEX, que deve atender às nossas necessidades e aspirações, e virmos que esse mecanismo é apenas uma formalidade, o Irã não o aceitará definitivamente e acabará por dar um segundo passo decisivo", disse Seyyed Abbas Mousavi, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, conforme citado pela agência de notícias Fars.

Mecanismo INSTEX

O INSTEX foi criado pela UE para facilitar o comércio entre empresas europeias e Teerã, em meio às sanções secundárias dos Estados Unidos no início deste ano, mas o Irã tem constantemente criticado o mecanismo como insuficiente nesta fase. Os países membros da UE argumentaram que o INSTEX irá lidar inicialmente com alimentos e medicamentos, enquanto a República Islâmica tenciona incluir o comércio de petróleo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала