Maduro diz que prendeu pessoas que tramavam seu assassinato

© AP Photo / Assessoria de Imprensa do Miraflores / Jhonn ZerpaO presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acompanhado pelo ministro da Defesa, general Vladimir Padrino Lopez e pelo comandante das Operações Estratégicas, almirante Remigio Ceballos, chegam para um encontro com as tropas de Fort Tiuna, em Caracas.
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acompanhado pelo ministro da Defesa, general Vladimir Padrino Lopez e pelo comandante das Operações Estratégicas, almirante Remigio Ceballos, chegam para um encontro com as tropas de Fort Tiuna, em Caracas. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que as autoridades conseguiram prender os acusados de um plano militar que visava assassinar sua esposa Cilia Flores, o presidente da Assembleia Nacional Constituinte Diosdado Cabello e o próprio Maduro.

"Temos as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas unidas, coesas e leais que derrotaram esses fascistas e os capturaram um por um, é graças à lealdade, à coesão, à disciplina das forças armadas que atingimos essas pessoas" , disse o presidente durante o 16º aniversário do movimento social chamado Frente Francisco Miranda, em Caracas.

O chefe de Estado explicou que alguns dos envolvidos na conspiração contra ele estão foragidos e as autoridades estão em busca dos fugitivos.

De acordo com o comunicado enviado pelo Ministério da Informação da Venezuela aos meios de comunicação, até agora 6 pessoas foram detidas após a verificação de sua participação nos planos contra o governo.

Entre os capturados está o primeiro tenente Carlos Lozada Saavedra, que supostamente estaria encarregado de planejar o roubo do parque de armas das Forças Armadas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала