'Protejam a vida das tropas americanas': alto comandante militar iraniano avisa EUA

© Foto / IRNAPela primeira vez este feriado foi festejado dois meses após a revolução por ordem do então líder supremo do Irã, aiatolá Khomeini
Pela primeira vez este feriado foi festejado dois meses após a revolução por ordem do então líder supremo do Irã, aiatolá Khomeini - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O aviso chega vários dias após o presidente dos EUA Donald Trump ter declarado que os militares do seu país estão prontos para atacar alvos no Irã, acrescentando também que cancelou os ataques no último minuto, por serem desproporcionais.

Um alto comandante militar iraniano, o major-general Gholam Ali Rashid, advertiu os Estados Unidos de que qualquer ato irresponsável poderia pôr em perigo as vidas de militares americanos e que qualquer conflito na região pode se espalhar de forma incontrolável, escreve a Fars News.

"Se um conflito irromper na região, nenhum país conseguirá controlar o tempo e o alcance de suas ações. O governo dos EUA deverá agir de forma responsável para proteger a vida das tropas americanas, evitando uma má conduta na região", afirmou hoje (23) Gholam Ali Rashid, dirigindo-se aos comandantes da Força Aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC).

Teerã irá defender vigorosamente os seus interesses contra ameaças e agressões

Ele acrescentou que, embora o Irã não pretenda entrar em guerra com nenhum país, incluindo os EUA, o país irá "defender vigorosamente os interesses da nobre nação iraniana contra qualquer tipo de ameaças e agressões". 

As palavras do alto comandante militar confirmam as declarações feitas pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Abbas Mousavi, confirmando que o país responderá com firmeza a qualquer ameaça norte-americana.

Anteriormente Donald Trump informou que, em 20 de junho, ele suspendeu o ataque a três instalações iranianas para retaliar a derrubada de um veículo aéreo não tripulado, porque na sequência disso poderiam morrer cerca de 150 pessoas, sinalizando que estava aberto para negociações com Teerã.

As preocupações sobre um confronto armado entre o Irã e os EUA têm aumentado, apesar de Donald Trump dizer que não quer uma guerra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала