Brigadeiro-general: Irã diz ter se abstido de derrubar avião militar americano que seguia drone

© Sputnik / Aleksei Kudenko / Abrir o banco de imagensAvião de reconhecimento P-8A Poseidon dos EUA
Avião de reconhecimento P-8A Poseidon dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Irã não derrubou o avião estadunidense P-8 que seguia atrás do drone derrubado, informou a agência iraniana Tasnim, citando o brigadeiro-general Amir Ali Hajizadeh.

"O objetivo do Irã ao abater o drone era avisar as forças terroristas estadunidenses, pois ele também poderia atingir um avião militar americano P-8 que estava voando ao lado do drone MQ-4C, mas não o fez", declarou o brigadeiro-general Amir Ali Hajizadeh, comandante da Força Aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês), citado pela agência.

Segundo o brigadeiro-general, a aeronave que acompanhava o drone era um avião Boeing P-8 Poseidon com 35 militares da Força Aérea a bordo.

"Esse avião também violou nossas fronteiras. Poderíamos o ter derrubado, mas não fizemos isso porque, tendo abatido o drone, enviamos um aviso às forças terroristas americanas", disse ele.

Avisos ignorados

Hajizadeh disse também aos jornalistas que o Irã fez dois avisos aos militares estadunidenses antes de derrubar o drone.

"Infelizmente, eles não responderam [...] e a aeronave não mudou sua trajetória de voo [...] fomos forçados a derrubá-la", disse ele.

Em 20 de junho, o Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC) afirmou ter derrubado um drone Northrop Grumman RQ-4 Global Hawk dos EUA que teria invadido seu espaço aéreo na província de Hormozgan, perto do estreito de Ormuz.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos, por sua vez, insiste que o veículo aéreo não-tripulado não estava em território iraniano, mas em águas internacionais, quando foi derrubado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала