Índia vai aumentar tarifas para produtos dos EUA em resposta à retirada de privilégios comerciais

© AP Photo / Saurabh DasPrimeiro-ministro da Índia Narendra Modi
Primeiro-ministro da Índia Narendra Modi - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Índia já tinha anunciado nesta sexta-feira estar se preparando para impor tarifas mais altas em alguns produtos americanos, como amêndoas, nozes e maçãs, após a retirada de privilégios comerciais de Nova Déli por Washington, informou Reuters.

O governo indiano divulgou um comunicado neste sábado, informando que o país asiático vai impor tarifas mais altas em 28 produtos dos EUA, incluindo amêndoas, maçãs e nozes, a partir do domingo.

O líder chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi. - Sputnik Brasil
China apela à Índia a unir esforços para 'responder às práticas de perseguição' dos EUA
No final de maio, o governo Trump anunciou a retirada de status comercial especial da Índia, que isentava o país asiático de bilhões de dólares em tarifas sobre exportações para os EUA.

A Índia foi a maior beneficiária do programa Sistema de Preferências Generalizadas (SGP) em 2017, com US $ 5,7 bilhões em exportações para os EUA, com status de isenção de impostos. As principais exportações da Índia para os EUA no âmbito do GSP em 2017 incluíam peças de automóveis, ligas de ferro, joalharia de metais preciosos, material de construção, cabos, produtos de couro, vestuário e tecidos.

O presidente Trump pressionou repetidamente Nova Déli para abrir seus mercados ao comércio americano, cujo deficit comercial é de cerca de US $ 27,3 bilhões, e protestou contra as políticas tarifárias protecionistas do país, incluindo o projeto "Make In India" do primeiro-ministro Narendra Modi.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала