EUA retomam trabalho em usina de destruição de armas químicas

© Sputnik / Pavel Lisitsyn / Abrir o banco de imagensBombas de fósforo em unidade de destruição de armas químicas na cidade russa de Shchuchye, na Sibéria
Bombas de fósforo em unidade de destruição de armas químicas na cidade russa de Shchuchye, na Sibéria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Exército dos EUA retomou a destruição de armas químicas obsoletas no sul do Colorado após uma pausa causada pelo vazamento de líquidos de um tanque de armazenamento.

As autoridades dizem que o trabalho foi retomado na quarta-feira, quando outro tanque foi reativado. A causa do vazamento está sob investigação.

A Pueblo Chemical Depot está destruindo 780 mil munições contendo 2.270 toneladas de gás mostarda.

WikiLeaks founder Julian Assange is seen on the balcony of the Ecuadorian Embassy in London, Britain, May 19, 2017 - Sputnik Brasil
Governo britânico assina pedido de extradição para enviar Julian Assange para os EUA

Autoridades dizem que o líquido que vazou é um subproduto do processo e não contém armas químicas. Eles dizem que menos de 200 mililitros escaparam do tanque.

O gás mostarda borbulha a pele, fere os olhos e inflama as vias respiratórias. Os EUA estão destruindo suas reservas dessa arma por conta de um tratado que proíbe armas químicas.

Desde o início de 2016, a usina erradicou 702 toneladas de armas químicas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала