- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Após dias em silêncio, Bolsonaro sai em defesa de Moro: 'Ninguém forjou provas'

© REUTERS / Adriano MachadoMinistro Sérgio Moro chega ao lado do presidente Jair Bolsonaro a um evento militar em Brasília
Ministro Sérgio Moro chega ao lado do presidente Jair Bolsonaro a um evento militar em Brasília - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Quatro dias após o vazamento de diálogos do seu ministro da Justiça, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre as conversas mantidas pelo ex-juiz federal Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, defendendo a atuação "histórica" do ex-magistrado na Operação Lava Jato.

"O que ele [Moro] fez não tem preço. Ele realmente botou para fora, mostrou as vísceras do poder, a promiscuidade do poder no tocante à corrupção", declarou Bolsonaro, citado pelo jornal Folha de S. Paulo, após um evento no Palácio do Planalto, em Brasília.

Ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Moro era 'chefe da Lava Jato' e Dallagnol 'um bobinho', diz Gilmar Mendes sobre vazamentos

"A Petrobras quase quebrou, fundos de pensão quebraram, o próprio BNDES - eu falei há pouco aqui [no evento] - nessa época R$ 400 bilhões e pouco entregues para companheiros comunistas e amigos do rei aqui dentro", acrescentou.

O presidente questionou a veracidade do conteúdo que foi publicado pelo The Intercept Brasil no último domingo, no qual, por meio de mensagens trocadas entre Moro e Dallagnol entre 2015 e 2018, poderia haver, segundo o site, a caracterização de uma perseguição sistemática ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"[Moro] faz parte da história do Brasil", prosseguiu Bolsonaro. "Se vazar o meu [celular] aqui, tem muita brincadeira que eu faço com colegas ali que vão me chamar de novo de tudo aquilo que me chamavam durante a campanha. Houve uma quebra criminosa, uma invasão criminosa, se é que [...] está sendo vazado é verdadeiro ou não", afirmou.

As declarações de Bolsonaro foram acompanhadas de uma reiterada retórica em favor do combate à corrupção.

"Normal é conversa com doleiro, com bandidos, com corruptos, isso é normal? Nós estamos unidos do lado de cá para derrotar isso daí. Ninguém forjou provas nesta questão do Lula", provocou ao ser questionado por repórteres.

Ministro do STF, Luiz Fux barra pacote anticorrupção no Senado e quer que projeto volte a estaca zero na Câmara - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Novo trecho de conversa entre Moro e Dallagnol cita diálogo entre procurador e Luiz Fux, do STF

A demora de Bolsonaro em sair em defesa de Moro levantou suspeitas de que o Planalto estaria temerário com os rumos do caso em torno dos vazamentos. Contudo, na noite desta quarta-feira, o presidente e o seu ministro foram ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, para acompanhar o jogo entre CSA e Flamengo.

O ex-capitão do Exército exaltou a recepção – compartilhada em suas redes sociais – que a dupla recebeu em pleno Dia dos Namorados no estádio.

"Eu dei um beijo hétero no nosso querido Sérgio Moro. Dois beijos héteros [...]. Fomos aplaudidos, coisa que só acontecia lá atrás, quando o [ex-presidente militar Emílio Garrastazu] Médici ia ao Maracanã", completou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала