Em áudio vazado, secretário de Estado assume que EUA falharam em unir oposição venezuelana

© AP Photo / Sait Serkan GurbuzSecretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
De acordo com o secretário de Estado dos EUA, desentendimentos contínuos entre líderes da oposição venezuelana frustraram as tentativas de encenar uma insurreição efetiva no país. Apesar de Washington ter escolhido reconhecer a autoridade de Juan Guaidó, Mike Pompeo avalia em áudio que "inimigos de Maduro ainda querem poder para eles mesmos".

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, admitiu que o maior desafio enfrentado pela administração dos EUA na Venezuela era manter unificada a oposição venezuelana.

Helicóptero de transporte CH-47 Chinook da Força Aérea dos EUA - Sputnik Brasil
EUA buscam 'novo Vietnã' na Venezuela, mas podem destruir governo Trump, diz pesquisador
Em áudio vazado supostamente obtido pelo Washington Post, gravado em uma reunião entre Pompeo e líderes judeus na semana passada, Pompeo disse que manter a oposição unida provou ser "diabolicamente difícil".

"No momento em que Maduro sair, todo mundo vai levantar as mãos e dizer: 'Escolha eu, sou o próximo presidente da Venezuela'. Seriam mais de quarenta pessoas que acreditam ser o legítimo herdeiro de Maduro", diz o secretário no áudio citado pelo jornal.

Curiosamente, o Secretário de Estado inicialmente recusou-se a debater o assunto, dizendo que "alguém provavelmente tem um gravador ligado", revela o presidente do Washington Post. Ele também acrescentou que ainda acredita que Nicolás Maduro embora "não possa dizer o momento [exato em que isso acontecerá]".

De acordo com The Hill, Pompeo revelou que os EUA lutaram para unir a oposição venezuelana desde que ele ainda era diretor da CIA, em 2017. Desentendimentos contínuos entre os opositores impediram a criação de uma revolta bem-sucedida. Ele atribuiu o fracasso da tentativa do golpe do líder oposicionista Juan Guaido em 30 de abril à falta de consenso entre os inimigos de Maduro.

O ministro do MRE, Ernesto Araújo, na cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no TSE. - Sputnik Brasil
Chanceler brasileiro diz que queda de Maduro na Venezuela é 'questão de tempo'
Na gravação que vazou, Pompeo supostamente especulou que Maduro "é principalmente cercado por cubanos".

"Ele não confia nos venezuelanos. Eu não o culpo. Ele não deveria. Eles estavam todos conspirando contra ele. Infelizmente, eles estavam planejando tudo sozinhos", Pompeo disse na gravação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала