Seca pode matar 2 milhões de pessoas na Somália, diz ONU

CC BY-SA 2.0 / Tim J Keegan / Seca (imagem referencial)
Seca (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O coordenador de ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que mais de 2 milhões de homens, mulheres e crianças podem morrer de fome na Somália até o final do verão se a ajuda internacional não for enviada rapidamente para o país africano.

O subsecretário-geral da ONU, Mark Lowcock, diz que cerca de US$ 700 milhões são necessários depois de uma temporada de chuvas que matou tanto o gado quanto as plantações.

Encontro do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong un, em Pyongyang, em 19 de setembro de 2018 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Solidariedade: Seul doará US$ 1 milhão para a Coreia do Norte combater efeitos da seca

Lowcock anunciou terça-feira (5) que o Fundo Central de Resposta a Emergências da ONU alocou US$ 45 milhões para a compra de alimentos, água e itens básicos para a Somália, bem como partes do Quênia e da Etiópia também afetadas por secas.

Na Somália, cerca de 3 milhões de outras pessoas estão lutando apenas para atender às exigências mínimas de alimentos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала