Tiro no pé? Paquistão anuncia cortes militares em meio às tensões com a Índia

© REUTERS / Faisal MahmoodRangers do Paquistão patrulham as ruas de Islamabad (foto de arquivo)
Rangers do Paquistão patrulham as ruas de Islamabad (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em um movimento sem precedentes, os militares do Paquistão reduzirão voluntariamente o orçamento de defesa para o próximo ano fiscal, enquanto o governo paquistanês, que está em dificuldades financeiras, lança um amplo programa de austeridade.

A medida acontece em meio às tensões continuam altas entre o Paquistão e a Índia, mas o porta-voz chefe das Forças Armadas do Paquistão, major-general Asif Ghafoor, garantiu às pessoas que os cortes não ocorrerão às custas da segurança e da defesa e que os militares manterão potencial de resposta "eficaz a todas as ameaças".

"O corte voluntário no orçamento de defesa para um ano não será à custa de defesa e segurança. Manteremos um potencial de resposta eficaz a todas as ameaças. Três serviços gerenciarão o impacto do corte por meio de medidas internas apropriadas", escreveu ele no Twitter.

O primeiro-ministro paquistanês Imran Khan expressou sua gratidão pelo fato de os militares terem feito tal gesto apesar dos "múltiplos desafios de segurança". De sua parte, Khan também fez cortes, supostamente se mudando para uma pequena casa de três quartos pertencente ao seu secretário militar desde que assumiu o cargo no ano passado.

Militar indiano monta guarda na fronteira entre Caxemira, na Índia, e o Paquistão - Sputnik Brasil
Almirante indiano revela como ataques contra o Paquistão abalaram o terrorismo

"Eu aprecio a iniciativa voluntária sem precedentes do Pak Mil de cortes rigorosos em seus gastos de defesa para o próximo ano fiscal de nossa situação financeira crítica, apesar dos múltiplos desafios de segurança. Meu governo gastará esse dinheiro economizado no desenvolvimento de áreas tribais fundadas no Baluchistão", destacou.

O Paquistão foi o 20º maior gastador militar do mundo em 2018. Investiu US$ 11,4 bilhões em suas Forças Armadas, seu maior nível desde 2004 e 4% do PIB do país.

"Não é um pequeno passo, apenas uma forte coordenação civil-civil pode resgatar o Paquistão dos profundos problemas de governança e economia [...] mostra uma confiança completa na liderança do premiê por uma instituição importante", declarou o ministro da Ciência e Tecnologia, Fawad Chaudhry.

Os fundos serão realocados para desenvolver áreas tribais recém-fundidas e desenvolver a região do Baluchistão. Espera-se que todas as instituições militares e civis contribuam para o orçamento de austeridade que será apresentado em 11 de junho.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала