Evo Morales propõe desmilitarização da polícia da Bolívia para 'proteger a sociedade'

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensEvo Morales, presidente da Bolívia, em Moscou
Evo Morales, presidente da Bolívia, em Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou que é necessário que o país promova uma "profunda reforma" das forças policiais do país, dizendo que elas devem ser "desmilitarizadas".

"Devemos desmilitarizar a polícia para que suas exigências de profissionalização sejam orientadas para proteger a sociedade e não para exercer poder diante do povo", disse o presidente, segundo informações do canal de televisão pública Bolivia TV.

Além disso, ele afirmou que "o policial deve ser temido pelo delinquente, mas respeitado e amado pelo habitante".

Amazônia (arquivo) - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Desmatamento na Amazônia brasileira ganha fôlego e cresce 20% até abril, revela ONG
"É importante fazer uma reforma profunda, é importante debater, não só pelo bem da Polícia, mas fundamentalmente pelo bem do povo e pela imagem do país", acrescentou.

O presidente destacou que, desde 2013, o governo destina 650 milhões de pesos bolivianos (US $ 94 milhões) por ano para a segurança do cidadão.

Por seu lado, o ministro do Governo, Carlos Romero, disse que a Bolívia reduziu suas estatísticas criminais em relação a outros países sul-americanos.

"A Bolívia fez um progresso significativo: se você comparar 2014 e 2018, a Bolívia reduziu suas estatísticas criminais em relação à Costa Rica, Nicarágua, Uruguai, Peru e Argentina, incluindo Chile e Equador no caso da América do Sul".

Ele também disse que a Bolívia "fez um progresso significativo" nessa questão, já que "caiu na categoria de país de baixa criminalidade".

"Pouco a pouco estamos melhorando o sentimento de segurança na população boliviana", acrescentou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала