Editor sênior da Sputnik Lituânia diz ter sido detido no Aeroporto de Vilnius

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensMicrofone da Rádio Sputnik durante Fórum Internacional Econômico de São Petersburgo
Microfone da Rádio Sputnik durante Fórum Internacional Econômico de São Petersburgo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Editor sênior da Sputnik Lituânia, Marat Kasem, revelou que foi detido em Vilnius com a designação "ameaça para segurança nacional".

Editor sênior da Sputnik Lituânia, Marat Kasem, revelou à Sputnik por telefone que foi detido em Vilnius assim que desembarcou no aeroporto em viagem a trabalho.

Ato em apoio do jornalista Kirill Vyshinsky perto da embaixada da Ucrânia em Moscou, 15 de maio de 2019 - Sputnik Brasil
1 ano de detenção sem provas: jornalista russo Vyshinsky continua preso na Ucrânia

Kasem explicou que foi "detido com a designação 'ameaça para segurança nacional'" e "proibido de entrar no país por cinco anos".

Não é a primeira vez que autoridades de países bálticos criam obstáculos ao trabalho da mídia russa. Em abril de 2014, a Lituânia se recusou a dar credencial para a correspondente especial da Sputnik Irina Pavlova sem nem a menos explicar as razões da recusa.

Em outubro de 2015, as autoridades estonianas detiveram o correspondente da rede de televisão russa VGTRK Nikolai Vasiliev e sua equipe. Em março de 2016, as autoridades da Lituânia expulsaram o correspondente da VGTRK Pavel Zarubin.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declara que esses incidentes refletem uma política compartilhada entre os países bálticos, especificando que os casos de opressão contra mídia nos Estados bálticos "mostram claramente" que as declarações de Riga, Tallinn e Vilnius estarem empenhadas com democracia e liberdade de expressão não passam de "demagogia".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала