Comitê do Senado dos EUA aprova projeto que prevê sanções para quem negociar com a Síria

© AFP 2022 / LOUAI BESHARAPôster com um retrato do presidente sírio, Bashar Assad.
Pôster com um retrato do presidente sírio, Bashar Assad. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Comitê de Relações Exteriores do Senado dos EUA aprovou uma legislação para impor novas sanções ao governo sírio, seus apoiadores e aqueles que financiam as indústrias aeronáutica e energética do país, disse o membro do comitê, senador Bob Menendez, em um comunicado à imprensa.

"Tenho orgulho de ter trabalhado com o presidente para apresentar a versão do Senado deste projeto de lei e estou ansioso para seguir com o projeto (…) para que o presidente [Donald Trump] possa sancioná-la", disse Menendez nesta quarta-feira.

Edifício do Departamento do Tesouro dos EUA, em Washington, 24 de janeiro de 2017 - Sputnik Brasil
EUA adotam sanções contra empresas russas e iranianas por vender petróleo para Síria
A Lei de Proteção Civil da Síria de 2019, aprovada pela Câmara em janeiro, exigiria que o presidente norte-americano imponha novas sanções a quem negociar ou fornecer financiamento ao governo sírio, incluindo aos serviços de segurança e ao Banco Central do país.

Além disso, o projeto de lei exige a imposição de sanções a qualquer um que forneça aeronaves ou peças sobressalentes para as companhias aéreas sírias ou esteja envolvido em projetos de construção e engenharia controlados pelo governo.

Menendez acrescentou que o projeto, que ainda precisa ser aprovado pelo Senado, envia uma mensagem clara de que governos e entidades que apoiam o governo sírio — incluindo Rússia, Irã, o Hezbollah libanês e as milícias xiitas apoiadas pelo Irã — enfrentarão consequências.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала