Evo: ameaças dos EUA ao Irã encorajam a indústria da guerra

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensEvo Morales, presidente da Bolívia, em Moscou
Evo Morales, presidente da Bolívia, em Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Bolívia, Evo Morales, criticou nesta segunda-feira a postura dos Estados Unidos em relação ao Irã, sugerindo que as recentes ameaças feitas pelo governo do Donald Trump seriam uma forma de impulsionar a indústria militar norte-americana.

"Condenamos as ameaças de guerra e destruição dos EUA ao Irã e sua intenção de enviar tropas para o Oriente Médio. O imperialismo sempre busca fazer funcionar sua indústria da guerra", escreveu o líder boliviano em seu Twitter.

​As declarações de Morales são dadas um dia após uma ameaça aberta do presidente dos Estados Unidos à existência do Irã. No último domingo, Trump, também através do Twitter, disse que se Teerã quiser lutar com os EUA, esse será o fim da República Islâmica. 

No último dia 8 de maio, o Irã informou que estava descontinuando parcialmente alguns dos compromissos assumidos no acordo nuclear de 2015, em decorrência de atitudes tomadas anteriormente pelos norte-americanos, como, principalmente, o restabelecimento de sanções internacionais ao país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала