Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista

© Sputnik / Katelyn OaksTrump se reúne com apoiadores na Pensilvânia.
Trump se reúne com apoiadores na Pensilvânia. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Donald Trump pode não precisar do aval do Congresso para declarar guerra contra o Irã, algo que seus conselheiros "vêm construindo discretamente" um caso em meio a sanções crescentes, informa Jonathan Allen, da NBC News.

O articulista afirma que os principais elementos do plano incluem ligar a al-Qaeda ao Irã para retratar a República Islâmica como uma ameaça terrorista aos EUA, "o que é exatamente o que as autoridades do governo vêm fazendo nas últimas semanas".

"Isso poderia dar a Trump a justificativa que ele precisa para combater o Irã sob a resolução de uso de força de 2001, sem aprovação do Congresso", Allen argumenta, acrescentando que o Congresso dificilmente concederá ao presidente americano "nova autoridade para atacar o Irã nas circunstâncias atuais ”.

O presidente dos EUA, Donald Trump, refere-se a mudanças de temperatura ao anunciar sua decisão de que os Estados Unidos se retirarão do marco do Acordo Climático de Paris - Sputnik Brasil
'Fake news': Trump nega plano de enviar 120.000 soldados para conter Irã
Os comentários do autor vêm depois que o New York Times citou vários altos funcionários norte-americanos não identificados dizendo que “[o presidente Donald] Trump foi firme em dizer que não queria um confronto militar com os iranianos”.

O presidente americano teria sido frustrado com seus principais assessores sobre o Irã, dizendo que a política de linha dura imposta por Bolton e pelo secretário de Estado Mike Pompeo poderia levar ao envolvimento dos EUA em uma luta militar contra Teerã, quebrando a promessa de campanha de Trump contra dispendiosas guerras estrangeiras.

O Washington Post citou uma fonte não identificada dizendo que Trump quer falar com os líderes iranianos e encontrar uma solução diplomática, já que ele está desconfortável com especulações de guerra com o país e "toda essa coisa de 'mudança de regime'".

O chanceler iraniano Mohammad Javad Zarif, por sua vez, expressou a esperança de que uma guerra não seja desencadeada no Oriente Médio, mesmo que as tensões entre Washington e Teerã persistem.

As bandeiras nacionais dos EUA e do Irã - Sputnik Brasil
Mídia: senadores criticam Trump por liderar os EUA 'para outra guerra' no Oriente Médio

"Como o líder da Revolução Islâmica também anunciou, estamos certos de que nenhuma guerra se manifestará porque nem nós queremos uma guerra, nem ninguém tem a ideia ou a ilusão de poder enfrentar o Irã na região", disse Zarif em uma entrevista à agência de notícias IRNA no sábado.

Suas declarações foram precedidas pelo líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khameneni, destacando que "a opção definitiva da nação iraniana será a resistência diante dos EUA" e que "neste confronto, os EUA seriam forçados a recuar".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала