Míssil norte-coreano pode evitar sistema antimíssil, segundo funcionários dos EUA

Nos siga noTelegram
O novo míssil balístico de curto alcance testado pela Coreia do Norte seria uma cópia de um avançado projeto russo que poderia melhorar a capacidade de os norte-coreanos evitarem os sistemas de defesa antimíssil dos EUA, segundo responsáveis oficiais norte-americanos.

No ano passado, o presidente norte-americano tentou de diversas formas persuadir o líder norte-coreano, Kim Jong-un, a desistir de suas armas nucleares. Contudo, Trump não obteve sucesso.

Trump também classificou o novo míssil como um "equipamento padrão", porém, militares norte-americanos e funcionários de segurança nacional veem uma ameaça potencial às forças dos EUA e seus aliados no nordeste asiático, segundo o portal Task & Purpose.

Diretor da CIA, Mike Pompeo, cumprimenta o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, em Pyongyang - Sputnik Brasil
EUA e Rússia 'compartilham o mesmo objetivo' na Coreia do Norte, diz Pompeo
Os mísseis norte-coreanos foram testados nos dias 4 e 9 de maio no noroeste do país, onde voaram a uma baixa trajetória, sem sair da atmosfera terrestre, e voaram aproximadamente 290 quilômetros até mergulhar no mar do Japão.

As novas munições norte-coreanas seriam similares aos mísseis russos de curto alcance conhecidos como Iskander.

As semelhanças são tão grandes que o míssil norte-coreano foi apelidado de "Kimskander" por alguns especialistas.

Um míssil voando a baixa altitude com sistema de orientação por satélite parece ser mais difícil de ser interceptado pelos sistemas de defesa antimíssil dos EUA na Coreia do Sul, afirmam funcionários norte-americanos que preferiram não se identificar.

"Esse é um míssil projetado para se esquivar das contramedidas", declarou um funcionário sênior dos EUA, ressaltando que os norte-coreanos pretendem demonstrar que o país possui um programa de armas avançado.

Militares norte-coreanos são vistos em cima de um blindado - Sputnik Brasil
Coreia do Norte mostra nova artilharia autopropulsada em ação (FOTOS)
O mesmo responsável norte-americano também destacou que uma nova versão do sistema Patriot na Coreia do Sul poderia atingir o míssil norte-coreano, mas em caso de disparo múltiplo de uma só vez, os norte-coreanos poderiam ultrapassar o sistema Patriot.

Por sua vez, Trump minimizou a potencial ameaça norte-coreana, afirmando que "os mísseis são de curto alcance e não considera isso como uma quebra de confiança", além de ressaltar que os testes não violaram a promessa de Kim Jong-un.

A inteligência norte-americana afirma que não está claro quantos mísseis os norte-coreanos produziram, bem como se eles são muito semelhantes aos sistemas russos Iskander, destacando que os sistemas Iskander são capazes de transportar uma ogiva nuclear e possuem um alcance de 400 a 800 quilômetros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала