Mnuchin diz que EUA espera concluir acordo com a China 'de um jeito ou de outro'

© REUTERS / Jason LeeBandeira chinesa e norte-americana são expostas para reunião durante a visita da Secretária de Transportes dos EUA, Elaine Chao, no Ministério dos Transportes da China em Pequim, em 6 de agosto de 2018
Bandeira chinesa e norte-americana são expostas para reunião durante a visita da Secretária de Transportes dos EUA, Elaine Chao, no Ministério dos Transportes da China em Pequim, em 6 de agosto de 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse hoje que os Estados Unidos esperam fechar um acordo com a China até o final desta semana, de acordo com a Reuters.

Steven Mnuchin observou que a China afastou-se da postura conciliatória ao longo do processo de negociação. Ele também alegou que toda a equipe econômica foi unânime ao recomendar ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que os Estados Unidos seguissem em frente com as tarifas caso não houvesse um acordo com a China até a próxima sexta-feira, segundo a Reuters.

Teste de armas nucleares dos EUA em Nevada, 1957. - Sputnik Brasil
China rejeita negociar tratado nuclear com Estados Unidos e Rússia
O secretário do Tesouro dos EUA observou que os EUA não vão negociar "para retroceder", acrescentando que, se os chineses mudarem de posição, os americanos estariam dispostos a continuar conversando, informou a Reuters.

Mnuchin também afirmou que os EUA estavam planejando uma reunião com Donald Trump e Xi Jinping.

A afirmação segue o tom das declarações emitidas pelo representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, para quem a China teria demonstrado "erosão em seus compromissos" ao longo da semana passada. Ele confirmou que Washington receberá uma delegação chinesa na quinta e na sexta-feira. A expectativa é que o vice-premiê chinês Liu He participe das negociações.

Lighthizer acrescentou que Donald Trump gostaria de um acordo com "mudanças estruturais substanciais", embora admita que "não é onde estamos agora".

No começo do dia, o presidente dos EUA afirmou que aumentaria as tarifas sobre produtos chineses de 10% para 25% a partir da sexta-feira. A declaração derrubou bolsas no mundo inteiro, sobretudo na Ásia e Europa. No Brasil, o Ibovespa fechou com queda de 1.04%.

Porta-aviões chinês Liaoning - Sputnik Brasil
China causaria danos altamente significativos para EUA, aponta relatório

A última rodada de negociações comerciais entre os dois países foi realizada em Pequim em 30 de abril, e a próxima está marcada para 8 de maio. Durante essas negociações bilaterais, a China e os Estados Unidos estão tentando elaborar um acordo comercial mutuamente aceitável que ponha fim a uma guerra tarifária de quase um ano entre as maiores economias do mundo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала