Terrorismo contra muçulmanos é uma 'tendência alarmante' na Europa, diz oficial russo

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensAleksandr Bortnikov em 28 de outubro
Aleksandr Bortnikov em 28 de outubro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
"O terrorismo anti-islâmico", que envolve "psicopatas e assassinos" alimentados pelo racismo e pelo nacionalismo, está em ascensão não apenas na Europa, mas em todo o mundo, alertou o diretor do serviço de segurança da Rússia.

"Um fenômeno de terrorismo anti-islâmico está se tornando um sério desafio", avaliou Alexander Bortnikov, chefe do Serviço de Segurança Federal (FSB) nesta quinta-feira.

Ele sugeriu que profundas divisões entre imigrantes e nativos são um terreno fértil para "a ascensão de sentimentos nacionalistas […] e radicalismo de direita, neo-racista".

Membro do grupo KKK - Sputnik Brasil
Terrorismo de direita e racista cresce nos EUA

O surgimento de psicopatas e assassinos de sangue frio que abrigam planos para abater muçulmanos está se tornando uma tendência alarmante não apenas na Europa, mas no resto do mundo.

O oficial referiu-se à tragédia da Nova Zelândia em 15 de março, quando o australiano Brenton Tarrant, de 28 anos, abriu fogo contra muçulmanos em duas mesquitas da cidade de Christchurch enquanto se reuniam para as orações de sexta-feira.

O atentado foi o pior tiroteio na história do país, deixando 50 mortos e muitos mais feridos.

Tarrant foi detido 36 minutos após a primeira chamada, mas era "absolutamente sua intenção" realizar novos ataques. Ele estava em trânsito e tinha duas outras armas de fogo em seu veículo, disse a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, a repórteres após o ataque violento.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала