Descubra o que poderia ter acontecido com voo MH370, segundo ex-piloto da Boeing

Nos siga noTelegram
Enquanto o desaparecimento do Boeing 777 da Malaysia Airlines gerou inúmeras teorias sobre o que teria acontecido e qual poderia ser o paradeiro do avião que continua ser desconhecido até a data, o destino dele continua desconhecido.

O mundo ainda está pensando sobre o que teria acontecido ao voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu há 5 anos atrás. Um ex-piloto da Boeing avançou com mais uma teoria capaz de explicar o que poderia ter sido a causa do desaparecimento da aeronave, informa o Daily Star.

Sombra do avião da Força Real da Nova Zelândia P3 Orion vista nas nuvens durante as buscas do avião malaio MH370 desaparecido - Sputnik Brasil
'Grande incógnita': avião do voo MH370 poderia ter pousado e decolado após desaparecimento
Segundo Luke Warfield, um homem com "experiência na polícia e na aviação", a pessoa que foi alegadamente responsável pelo desaparecimento e a posterior destruição do avião não poderia ter sido ninguém mais além do próprio comandante, Zaharie Ahmad Shah.

"O comandante do voo MH370 tinha razões para cometer suicídio. A mulher o tinha [alegadamente] deixado antes do voo. O herói dele, um ativista político, foi condenado a prisão por um 'tribunal canguru' [um tribunal ilegal e irregular] por homossexualidade", disse ele.

Segundo Warfield, para executar seu plano, o comandante Shah teria provavelmente usado "um machado de incêndio muito afiado", que fica guardado na cabine ao lado do lugar do comandante e que é usado em caso de emergência.

"Quando o avião estava em segurança e em piloto automático, o comandante Shah programou a curva no computador de bordo e, depois de o copiloto ter ligado o regime automático do controle de tráfego aéreo, ele desligou o transponder e atacou o copiloto com o machado", disse Luke Warfield.

Operação de busca do voo MH370 - Sputnik Brasil
Piloto do voo MH370 teria encomendado 2 horas de combustível extra
Todavia, Warfield pensa que o copiloto teria resistido e antes ser morto teria conseguido ferir gravemente Shah, deixando o comandante sem forças e "sangrando rapidamente das feridas", tudo isso provavelmente levou a que ele perdesse a consciência em uma questão de minutos.

"[…] O piloto automático teria continuado a tentar manter a altitude que o avião levava, o que levou à perda de sustentação e originou a queda em espiral do avião no oceano", notou Warfield.

O descida provocada teria resultado em uma "queda catastrófica" e na desintegração completa da aeronave.

O avião partiu de Kuala Lumpur rumo a Pequim com 239 pessoas a bordo e desapareceu no dia 8 de março de 2014.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала