American Airlines decide prolongar banimento de voos usando Boeings 737 MAX

© AFP 2022 / Jason RedmondBoeing 737 MAX
Boeing 737 MAX - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A American Airlines prorrogou até 19 de agosto, o cancelamento dos voos com o Boeing 737 MAX, mas disse que os reguladores norte-americanos estavam perto de recertificar o jato depois de dois acidentes fatais.

“Nós tomamos a decisão de estender nossos cancelamentos para o Boeing 737 MAX até o dia 19 de agosto. Com base em nosso trabalho em andamento com a Administração Federal de Aviação Civil dos EUA (FAA na sigla em inglês, o equivalente estadunidense à ANAC brasileira) e a Boeing, estamos altamente confiantes de que o MAX será recertificado antes disso", disseram os  principais gerentes da companhia em uma carta.

Aviões Boeing 737 MAX da Southwest Airlines no aeroporto de Victorville, no estado americano da Califórnia - Sputnik Brasil
Mídia: Sensor defeituoso que derrubou o Boeing 737 foi 'reparado' na Flórida
A companhia aérea possui 24 aeronaves Boeing 737 MAX em sua frota. Um total de 115 voos não decolará diariamente durante a alta temporada de viagens.

A American Airlines disse estar satisfeita com o progresso feito pela Boeing na atualização de seu software e treinamento de pilotos.

"Continuamos confiantes de que as atualizações iminentes do software, junto com os novos elementos de treinamento que a Boeing está desenvolvendo para o MAX, levarão à recertificação da aeronave em breve", destacou.

A FAA suspendeu o uso do jato depois que modelos da mesma série se envolveram em dois acidentes fatais no prazo de cinco meses, atribuídos ao agressivo sistema anti-estolagem instalados no novo projeto.

O valor de mercado da Boeing caiu consideravelmente após a queda de um avião 737 MAX — operado pela Ethiopian Airlines — em 10 de março, no qual morreram todas as 157 pessoas a bordo. O incidente foi o segundo envolvendo um 737 MAX. Em 29 de outubro de 2018, o voo 610 da Lion Air caiu na costa da Indonésia, matando todos os 189 passageiros e tripulantes.

Boeing 737 MAX 8 - Sputnik Brasil
Quedas de Boeing 737 são resultado da pressa e erros de engenheiros americanos, diz piloto

Na semana passada, o CEO da Boeing, Dennis Muilenberg, anunciou que a empresa reduzirá temporariamente a taxa de produção de seus aviões 737 MAX em quase 20% para se concentrar em fornecer uma solução de software que eliminará a possibilidade de uma ação não intencional do Sistema de Aumento de Características de Manobra (MCAS). Investigações preliminares identificaram o MCAS como a possível causa de ambos os acidentes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала