Chanceler russo: EUA preparam nova corrida armamentista

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensMinistro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversações com homólogo japonês Taro Kono (imagem de arquivo)
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversações com homólogo japonês Taro Kono (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O poder nos EUA está nas mãos dos partidários de uma nova corrida armamentista, mas ele não vão conseguir que a Rússia participe desse processo, disse durante um reunião do Conselho para a Política Externa e de Defesa, o chanceler russo, Sergey Lavrov.

"Se olharmos para as ações de Washington nessa área, podemos concluir que os defensores de uma nova corrida armamentista prevalecem", disse o chefe da diplomacia russa.

Lançamento de míssil balístico intercontinental, EUA - Sputnik Brasil
Nova corrida armamentista à vista? Como ruptura do Tratado INF poderia afetar paz global
Lavrov lembrou que o presidente russo, Vladimir Putin, destacou repetidamente essa tendência.

"Quero enfatizar que eles não serão capazes de envolver a Rússia neste dispendioso exercício", destacou o ministro.

Lavrov denunciou que os Estados Unidos estão empenhados em "destruir" todos os acordos existentes em matéria de controle de armas, incluindo o Tratado sobre mísseis de curto e médio alcance (INF), e o Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START).

Se os Estados Unidos conseguirem o que querem, as consequências serão desastrosas para outros mecanismos existentes em matéria de desarmamento e não-proliferação.

"É importante não permitir a realização do cenário que se expressa na fórmula familiar de 'ninguém queria guerra, mas a guerra era inevitável'. Estamos tentando trabalhar com todos os nossos parceiros de modo mais próximo e eficaz possível, fazendo propostas para aumentar previsibilidade e confiança na área de segurança internacional ", disse o diplomata.

Lavrov citou a proposta de um tratado de segurança euro-atlântica e iniciativa conjunta russo-chinesa para impedir a instalação de armas no espaço.

"Há outras propostas que permanecem na mesa de negociação…mas os nossos colegas em Washington, Bruxelas e outras capitais ocidentais não estão prontos para uma conversa tão profissional", acrescentou o ministro.

Lançamento de míssil realizado pelo Irã, foto de arquivo - Sputnik Brasil
Rússia: impondo novas sanções contra Irã, EUA destroem tratado de não proliferação nuclear
O Tratado INF foi assinado em 1987 pela então União Soviética e os EUA para proibir mísseis balísticos e de cruzeiro com um alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

Em outubro passado, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que seu país abandonaria o pacto, porque Moscou supostamente violou o acordo.

Segundo o tratado START (também conhecido como START III), os EUA e a Rússia se comprometeram a reduzir seus arsenais para 700 mísseis, 1.550 ogivas nucleares.

Assinado em 2010, o acordo entrou em vigor em 2011 por um período de dez anos, prorrogável por outros cinco.

As conversações russo-americanas para estender o tratado estagnaram.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала