Embaixador: Irã está pronto para dar aos EUA uma resposta forte no terreno

© AFP 2022 / ATTA KENAREAgentes do Corpo de Guardiões da Revoluçao Islâmica
Agentes do Corpo de Guardiões da Revoluçao Islâmica - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Há pouco tempo, o presidente norte-americano colocou o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) na lista negra e o classificou como uma organização terrorista. Por sua vez, o Irã decidiu aplicar uma medida similar e incluiu o Comando Central dos EUA (CENTCOM) na lista de organizações terroristas.

Na quinta-feira (11), durante uma entrevista à CNN, o embaixador iraniano no Reino Unido, Hamid Baeidinejad, avisou que qualquer atividade militar dos EUA contra a Guarda Revolucionária seria "retaliada vigorosamente".

"Se eles ousarem implementar essas instruções que o IRGC é uma organização terrorista… se eles iniciarem ações contra o CGRI, eles verão como nós retaliaremos vigorosamente no terreno", disse o embaixador e acrescentou que colocar o CGRI na lista negra é apenas uma retórica vazia.

Membros do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica iraniano (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Análise: inclusão da Guarda Revolucionária do Irã na lista de terroristas sairá caro a EUA
Baeidinejad considera que para os EUA seria irracional tomar quaisquer medidas contra a Guarda Revolucionária por que isso pode afetar a posição dos efetivos norte-americanos no Golfo Pérsico.

"A realidade é que agora há forças dos EUA na região, assim, é logico que haja preocupações, mesmo dentro do establishment norte-americano, por se considerar o CGRI como organização terrorista, porque agora isso pode levar a um impacto direto na situação em que as tropas estadunidenses estão na região", ele disse.

​O embaixador continuou dizendo que a Guarda Revolucionária deveria ser elogiada pelos seus esforços contra o Daesh na Síria e no Iraque, em vez de ser colocada pelos EUA na lista de organizações terroristas, o que, segundo ele acha, foi um presente eleitoral para o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu.

A reação de Baeidinejad foi causada pela declaração do presidente estadunidense Donald Trump, que anunciou em 8 de abril: "Este passo inédito… reconhece a realidade que o Irã não é apenas um Estado patrocinador do terrorismo, mas também que o CGRI participa ativamente, financia e promove o terrorismo como instrumento da política de Estado. O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica é o meio principal do governo iraniano no gerenciamento e implementação de sua campanha terrorista mundial."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала