Como seria novíssimo bombardeiro-espião hipersônico dos EUA?

© AP Photo / Walt ZeboskiSR-71A Blackbird
SR-71A Blackbird - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os EUA estão desenvolvendo um bombardeiro estratégico hipersônico que seria capaz de voar à velocidade seis vezes maior que a do som. A aeronave deverá ser um drone, escreveu a edição norte-americana The National Interest.

O novo bombardeiro hipersônico recebeu a designação SR-72, sendo o sucessor do SR-71 Blackbird (Pássaro Preto), utilizado entre 1964 e 1998, e chamado assim devido a uma configuração específica e tinta preta. O Blackbird, sendo um dos mais rápidos aviões ao longo da história, utilizou pela primeira vez a tecnologia furtiva.

As Forças Aeroespaciais Russas realizam o lançamento de teste do novo sistema de aviação e míssil hipersônico Kinzhal - Sputnik Brasil
EUA devem 'andar depressa' em armas hipersônicas para alcançar Rússia e China, diz general
O novo drone, elaborado pela Lockheed Martin, teria uma velocidade de aproximadamente 6.440 km/h, podendo teoricamente atravessar o Oceano Atlântico em apenas 90 minutos, segundo a edição.

Segundo The National Interest, a relação custo-benefício de um bombardeiro hipersônico é discutível.

Este "certamente careceria de características furtivas, já que o calor gerado durante o voo a velocidades tão altas tornaria a aeronave altamente visível para os sensores e queimaria os materiais absorventes de radar. Assim, os adversários seriam capazes de detectar a aproximação do bombardeiro, mesmo que tenham relativamente pouco tempo para reagir", apontou.

Embora possa superar as capacidades dos mísseis de defesa aérea contemporâneos, o SR-72 estimularia ainda mais o desenvolvimento de mísseis superfície-ar capazes de atingir alvos hipersônicos, segundo a edição.

Boeing KC-46 Pegasus - Sputnik Brasil
Força Aérea dos EUA deixa de aceitar aviões-tanque da Boeing
A aeronave estaria pronta para utilização até 2030.

O bombardeiro também exigiria o desenvolvimento dispendioso de munições projetadas para lançamento em velocidades tão altas, ressaltou The National Interest.

No momento, um dos principais bombardeiros dos EUA é o B-1, desenvolvido nos anos 1980 e 1990 como portador de armas nucleares, possuindo geometria de asa variável.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала