'Horror no campo de batalha': NI avalia novos lança-granadas russos

Nos siga noTelegram
Mídia americana analisou as características do lança-granadas russo GP-25 Koster de 40 mm, adotado nos tempos soviéticos, e do novo lança-granadas GP-34, comparando-os com o análogo M203 utilizado pelos militares norte-americanos.

Como indica o The National Interest, os fuzis de assalto Kalashnikov são frequentemente equipados com lança-granadas e este armamento adicional pode tornar-se um verdadeiro "horror no campo de batalha".

"De um modo geral, o GP-25 e o M203 eram bastante equivalentes durante a Guerra Fria", escreve a edição. A publicação refere que o GP-25 entrou em serviço no final dos anos 70 e costumava ser acoplado aos fuzis de assalto AKM, AK-74 e AK-74M. Atualmente continua sendo o lança-granadas acoplado mais comum.

Metralhadora PK (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Mídia americana revela que arma é a 'melhor criação de Kalashnikov'
De acordo com a edição americana, o GP-25 tem várias diferenças sérias em relação ao M203. Trata-se das munições, do mecanismo de gatilho e das características de pontaria. Particularmente, o GP-25 dispõe de um alcance eficaz de 400 metros, enquanto no M203 americano este é de apenas 250 metros. Além disso, o GP-25 é fornecido com um grande número de acessórios.

The National Interest indica que a munição do lança-granadas russo, VOG-25, contém mais substância explosiva, mas expressa dúvidas de que a eficácia de destruição do alvo aumente devido a este fator. Entretanto, os testes em que foram comparados os dois lança-granadas GP-25 e M203 mostraram que a eficiência do armamento russo é três-quatro vezes maior.

AK-12 - Sputnik Brasil
Desenvolvedor revela particularidade inédita do novo fuzil de assalto AK-12
Entre as desvantagens do GP-25 destaca-se o maior perigo para o atirador do que o M203. Além disso, a fixação da granada antes do tiro não é suficientemente robusta, o que pode levar à sua queda em certas condições. Para além disso, a edição afirma que a granada no armamento russo pode ficar presa no lançador, sendo difícil removê-la com um extrator embutido.

"Todos esses problemas foram resolvidos no novo GP-34, que é caracterizado por uma melhor retenção de granadas, maior segurança e um extrator", reconhece a publicação. Ao mesmo tempo, a cadência de tiro do GP-34 e do M203, segundo mídia, é comparável.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала