Presidente de Angola diz ter ido a Moscou para ampliar cooperação econômica com Rússia

© Sputnik / Vladimir FedorenkoO presidente de Angola, João Lourenço, durante a sessão plenária da Duma de Estado (câmara baixa do Parlamento russo), em 3 de abril
O presidente de Angola, João Lourenço, durante a sessão plenária da Duma de Estado (câmara baixa do Parlamento russo), em 3 de abril - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente de Angola, João Lourenço, em visita oficial na capital russa, declarou que foi a Moscou para ampliar a cooperação econômica com a Rússia.

"Viemos à Rússia para fortalecer esses laços [de amizade], mas especialmente para diversificar a cooperação entre os nossos países, para fortalecer e ampliar a cooperação econômica, porque do ponto de vista político, diplomático já temos relações bastante fortes", disse João Lourenço durante a reunião com o presidente da Duma de Estado (câmara baixa do Parlamento russo), Vyacheslav Volodin.

"Levando em conta o nível de desenvolvimento da economia russa e o enorme potencial da economia de Angola, queria destacar as áreas de cooperação para ampliar e fortalecer nossas relações. É nesta linha em geral que vão ser realizadas amanhã as negociações com o presidente Vladimir Putin", acrescentou o presidente.

João Lourenço declarou também que Angola conta com maiores investimentos de longo prazo por parte da Rússia.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov (à direita), e o chanceler da Angola, Manuel Augusto (à direita) posam parra uma foto antes de encontro em Moscou no dia 28 de fevereiro de 2019. - Sputnik Brasil
Em Moscou, Angola discute papel da Rússia na África e parcerias bilaterais
"Agora, quando é preciso melhorar as condições e garantir a recuperação econômica e desenvolvimento sustentável da República de Angola, estou certo que esse apoio e solidariedade podem vir a adquirir novas formas, incluindo investimentos maiores e de prazo mais longo em Angola", afirmou o presidente em seu discurso durante a sessão plenária da Duma de Estado.

O líder angolano declarou também que planeja condecorar Vladimir Putin durante o encontro de 4 de abril.

"Amanhã algo acontecerá pela primeira vez. Condecoraremos fora do nosso território o senhor presidente Vladimir Putin com a Ordem Agostinho Neto", revelou João Lourenço.

"Desse modo queríamos sublinhar mais uma vez a nossa gratidão pelo apoio que a Rússia prestou ao povo angolano desde os primeiros momentos da nossa independência", acrescentou ele.

Além disso, João Lourenço falou da fabricação e montagem de armamentos russos em Angola. 

"Estou certo que a atual cooperação militar com a Rússia vai continuar e se ampliar, é um desejo de ambos os países, da Rússia e de Angola […] Planejamos continuar a cooperação entre os nossos países nesse campo. Quando falamos sobre a cooperação, tenho em mente não apenas as compras de armamento e sua modernização, mas também a criação de capacidades para fabricação e montagem de armamento no nosso território, para que Angola seja menos dependente de outros países", disse o presidente.

O líder angolano revelou também que Moscou e Luanda preparam um acordo no campo da exploração pacífica do espaço, marinha mercante e reconhecimento mútuo de diplomas.

O presidente de Angola, João Lourenço, e seu homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa, durante o encontro em Lisboa em 22 de novembro de 2018 - Sputnik Brasil
Em que poderia resultar visita histórica do presidente português a Angola?
Em 2 de abril, o presidente de Angola, João Lourenço, chegou a Moscou para uma visita oficial à Rússia. Em 4 de abril ele deve se encontrar com Vladimir Putin.

Vladimir Putin e João Lourenço haviam se encontrado em julho do ano passado nas margens da cúpula dos BRICS na cidade sul-africana de Joanesburgo. O presidente russo destacou nessa ocasião a cooperação política e na aérea de segurança entre os dois países, bem como as perspectivas de projetos conjuntos que poderiam aumentar as trocas comerciais entre Angola e a Rússia.

O presidente angolano, por sua vez, declarou que conta com uma cooperação econômica mais profunda com a Rússia, sublinhando que as empresas russas já estão presentes na indústria extrativa do seu país, mas espera que a Rússia preste mais atenção a outros setores da economia angolana.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала