Sistema elétrico venezuelano é atacado 'por vírus a partir dos EUA', diz Maduro

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensNicolás Maduro, presidente da Venezuela (foto de arquivo)
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que o sistema elétrico nacional está sofrendo ataques constantes desde o dia 7 de março e anunciou um plano de racionamento de energia elétrica no país.

"Começamos imediatamente os trabalhos de recuperação com cientistas, engenheiros e hackers para libertar o cérebro do sistema elétrico nacional, que foi atacado por vírus a partir dos EUA", declarou o líder venezuelano à rede de televisão estatal VTV.

Maduro acusou "a oposição golpista" de tentar "gerar violência e caos". Segundo suas palavras, após a restauração do serviço, "em 25 de março começou uma nova fase de ataques".

Jatos Sukhoi Su-30 da Força Aérea venezuelana. - Sputnik Brasil
Chanceler russo explica função dos especialistas militares da Rússia na Venezuela
O presidente afirmou que o ataque realizado nesta sexta-feira (29) contra as linhas de transmissão "foi brutal" e "combinou elementos eletromagnéticos e elementos de infiltração na Corpoelec [Corporação Elétrica Nacional da Venezuela]" que atualmente estão sendo investigados.

Maduro disse que aprovou um plano de 30 dias a partir de 31 de março para a restauração do serviço de eletricidade no país, que implica o racionamento de energia elétrica. "Aprovei um plano de 30 dias para ir para um regime de gerenciamento de carga, de equilíbrio no processo de geração, de transmissão segura e consumo em todo o país", declarou.

Em 29 e 30 de março, foram registrados cortes de energia em uma dezena de estados venezuelanos. Eles se somaram à primeira série de apagões que começou em 7 de março.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала