Presidente do Uruguai afasta comandante do Exército por encobrimento de crimes da ditadura

© AFP 2022 / Pablo PorciunculaTabare Vazquez
Tabare Vazquez - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente do Uruguai removeu do cargo nesta segunda-feira (1) o comandante do Exército por encobrir que um membro da reserva militar que cometeu crime durante a ditadura de 1973-1985.

O presidente Tabaré Vazquez demitiu o general José González e outros cinco generais. González estava no emprego havia apenas duas semanas e substituíra o general Guido Manini Rios.

Vazquez retirou Manini Rios no mês passado depois do militar questionar como os tribunais locais lidaram com casos envolvendo membros do Exército acusados ​​de violações dos direitos humanos na época da ditadura.

A última crise começou depois que relatos mostraram que, em uma corte de honra do Exército, um membro militar aposentado admitiu ter jogado o corpo de um guerrilheiro esquerdista Tupamaru em um rio em 1973.

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, durante encontro com seu homólogo norte-americano, Donald Trump, na Casa Branca - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Comemoração do golpe militar de 1964 reabre discussão sobre tortura
González e outros membros do tribunal não informaram o Exército ou a promotoria. 

Mais de 40 membros das forças armadas foram investigados após serem acusados ​​de crimes contra os direitos humanos. Alguns militares idosos morreram na prisão.

Centenas foram presos e torturados durante a ditadura. Estima-se que 192 vítimas tiveram seus corpos desaparecidos. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала