Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA testam funcionamento dos sistemas de mísseis THAAD em Israel

© Foto / US Missile Defense AgencySistema da defesa antimíssil THAAD
Sistema da defesa antimíssil THAAD - Sputnik Brasil
Nos siga no
As tropas norte-americanas terminaram as manobras em Israel no âmbito das quais foi testada a implementação rápida dos sistemas de mísseis antibalísticos THAAD e a sua interação com as forças locais, informou a assessoria de imprensa do Exército israelense.

Um dos complexos mais avançados de mísseis antibalísticos à disposição do Exército dos EUA se encontra em Israel já há quase um mês. Estão sendo treinados diversos cenários, incluindo os que prevêem a integração do THAAD nos sistemas de defesa antimíssil do maior aliado dos Estados Unidos no Oriente Médio.

"Ontem (31) o Comando Europeu dos EUA (EUCOM, na sigla em inglês) terminou a implementação rápida de sistemas de mísseis antibalísticos THAAD em Israel, a primeira da história'', informa o comunicado.

No âmbito das manobras, os EUA enviaram para Israel mais de 250 militares, comunica o exército.

Teste do sistema antimíssil norte-americano THAAD (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Pentágono pretende adquirir 10 mil mísseis para conter Rússia e China, segundo portal
O comandante das Forças de Defesa Antiaérea de Israel, Ran Kochav, disse que o THAAD foi integrado na defesa antimíssil do país como equivalente ao sistema de mísseis antibalísticos israelenses Hetz (Flecha), que nas suas modificações mais avançadas é capaz nas interceptar alvos para além dos limites da atmosfera terrestre.

"É extraordinário o desempenho dos excelentes soldados das Forças de Defesa Antiaérea e Antimíssil do Exército dos EUA. O Ministério da Defesa ordenou-lhes mobilizar o sistema THAAD o mais rapidamente possível a uma distância de milhares de quilômetros, no outro lado da Terra, para depois integrá-lo em um dos sistemas antimísseis mais complexos do mundo. Fizeram um ótimo trabalho'', informou o comandante adjunto do EUCOM, Andrew Rohling.

Os militares enfatizam que as manobras não tiveram nada a ver com quaisquer acontecimentos concretos da atualidade.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала