Ministro-Chefe de Gibraltar pede que May interrompa o Brexit e convoque novo referendo

© REUTERS / Matt DunhamBritain's Prime Minister Theresa May meets Spain's Prime Minister Mariano Rajoy at 10 Downing Street, London, December 5, 2017.
Britain's Prime Minister Theresa May meets Spain's Prime Minister Mariano Rajoy at 10 Downing Street, London, December 5, 2017. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro-chefe de Gibraltar, Fabian Picardo, disse que enviou uma carta aberta à primeira-ministra britânica, Theresa May, instando-a a cancelar o Brexit e a realizar outro referendo para determinar se o Reino Unido quer permanecer na União Europeia.

"Eu disse à primeira-ministra que, nas atuais circunstâncias, e enquanto continuarmos a considerar o Acordo de Retirada como uma rota de saída segura para Gibraltar, dado que isto não foi endossado pela Câmara dos Comuns, a posição do Governo de Sua Majestade de Gibraltar terá de apoiar uma revogação da notificação ao abrigo do artigo 50º em detrimento de uma longa extensão da adesão à UE ou um despedimento sem acordo da UE. Confirmei-lhe que assinei a petição para a revogação da a notificação do Artigo 50", disse Picardo em um comunicado datado de 29 de março.

A primeira-ministra britânica Theresa May. - Sputnik Brasil
Luz verde para o Brexit: Espanha e Reino Unido firmam acordo por Gibraltar
Picardo observou que a revogação do Artigo 50 ajudaria o governo do Reino Unido a reagrupar e reconsiderar suas opções, sem a restrição de tempo e a pressão de ter que negociar com a União Europeia.

"Na opinião do Governo de Gibraltar, uma revogação permitiria [May] e o Parlamento do Reino Unido determinar como proceder sem precisar do acordo do Conselho da UE. Tal medida permitiria ao Reino Unido ser dispensado de qualquer pressão de tempo", disse Picardo.

O ministro-chefe continuou dizendo que a revogação não poderia ser o passo final no processo e que, para apoiar o processo democrático, o Reino Unido precisaria realizar outro referendo público para determinar se os cidadãos britânicos queriam permanecer ou deixar o bloco europeu.

A declaração vem depois que o Parlamento do Reino Unido rejeitar o acordo de retirada do Brexit pela terceira vez. Em conformidade com seu contrato de extensão de prazo com a União Europeia, deve propor um acordo alternativo até 12 de abril ou sair do bloco sem um acordo. Os britânicos também podem revogar o artigo 50º do Tratado de Lisboa, cancelando a saída da UE.

Um pescador mantém uma bandeira da Espanha no porto de La Línea de la Concepción em 18 de agosto de 2013. O porto foi palco de um protesto espanhol contra a construção de um arrecife artificial pelo governo britânico perto da península de Gibraltar, reivindicado pelo Reino Unido - Sputnik Brasil
Na mira da Espanha: o que será de Gibraltar após o Brexit?

Gibraltar é um território britânico ultramarino no extremo sul da Península Ibérica, adjacente à Espanha, com uma população de cerca de 32 mil habitantes. O território é autônomo em todos os assuntos — incluindo tributação — exceto em política externa e defesa, que estão sob a jurisdição do governo do Reino Unido. No referendo de 2016, que determinou o destino do Reino Unido quanto ao Brexit, 96% dos eleitores de Gibraltar votaram para permanecer na União Europeia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала